sábado, junho 12, 2010

O BARCO-PORTUGAL

O vírus da ignorância
No ensino vai medrando
Excessiva tolerância
E ladrões vão abundando...


A doença das maozinhas
Alguns banqueiros pegaram
E fortunas inteirinhas
Pró seu bolso desviaram...


O vírus da vista grossa
Justiça contaminou
E já ninguém vai prá choça
Não se sabe quem roubou...


Triste sina, triste sorte,
Portugal, Nau Catrineta,
Vai sem rumo, vai sem norte,
Dizem que vai... pró maneta!!!

Um comentário:

Sonhadora disse...

Meu amigo
Quanta verdade no seu poema, gostei muito.

Beijinhos
Sonhadora