rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, agosto 26, 2007

Pedro Santana Lopes: o olhar "clínico" sobre o PSD!




Pedro Santana Lopes diz:
"O PSD tem de viver sem comprimidos!"
"Até pode ser que se aguente (o PSD) mas mais dia menos dia, vai ter de ir à faca"!
Luís Filipe Menezes disse: "Estou preparado para o combate. Um combate que querem lamentavelmente "sujo".... procuram atacar a minha personalidade, o meu carácter, a minha vida pessoal e familiar, a minha honorabilidade"
in Correio da Manhã 23-8-2007
Depreende-se que está prestes a abrir o "combate". Os lutadores estão a preparar-se para o ringue. Santana Lopes diz que os "comprimidos" devem ser erradicados. O PSD
depreende-se que anda a ser medicado. Por quem? Com que intuitos?
Enfim, um médico prepara-se para correr à liderança. Será que o PSD está mesmo doente?
Já foi feito o diagnóstico? Soluções?!
Não sou militante do partido, sou-o apenas da democracia. Para que esta seja saudável interessa que os partidos o sejam. Importa que haja seriedade e salubridade a todos os níveis. Sejamos honestos.
O Dr Menezes tem atacado o carácter do seu adversário. Nunca vi o seu adversário atacar o Dr Menezes em questões do foro familiar, ou de vida pessoal.
O Dr Menezes para sobressaír, procura a autovitimização, o "coitadinhismo", esperando que isso lhe traga dividendos. Está no seu direito. É uma conhecida técnica que às vezes dá resultados.
Critica o excessivo peso do Estado. Está a fazer um diagnóstico que já é um lugar comum.
Perguntar-se-á:
Que exemplos tem dado o Dr Menezes para minorar o peso do Estado?
Será que a câmara de Gaia é um exemplo a seguir? Será que o despesismo supérfluo foi expurgado e a câmara "emagreceu", está na "linha" perfeita?
O Dr Menezes critica o Estado mas vive à sua custa há anos; ele tem permitido que esse Estado seja pesado e gordo graças a um despesismo exorbitante, com reflexos perniciosos na estrutura económico-financeira da autarquia; ele apoia uma regionalização mas ainda há bem pouco tempo era dos que bramavam contra ela acusando-a de ser foco de despesismo e de corrupção?!
Afinal quem é que tem carácter? Onde está a coerência?
Será que é por causa disto que há "comprimidos" no PSD? Serão para "adormecer"?
Não voto nas "directas" do PSD, mas, de fora, não posso deixar de me preocupar com o que se passa lá "dentro"... Será que Santana Lopes quer que o partido vá "à faca" para acabar com os "comprimidos" que já nada fazem, limitam-se a mero paliativo para aliviar as dores, não indo ao âmago do problema?
Com "comprimidos" ou sem "comprimidos" o PSD está enfermo e creio que nenhuim dos candidatos irá ao cerne da questão: credibilizar e dar uma linha de rumo coerente, sustentável, saudável e impregnada daquela dose de seriedade que deve ser apanágio das instituições verdadeiramente dignas. Há "fumos" que importa banir e expurgar por serem fautores de desconfiança e de menos-valia moral. Sei do que falo pois já estive bem dentro da máquina e saí de motu próprio, fartinho de traições e de facadas nas costas de alguns arvorados em detentores da verdade mas apenas interessados na sua conta bancária e em saciarem o seu voraz apetite pelo vil metal.
Nem Santana Lopes nem Menezes são líderes de dimensão moral credível. Marques Mendes continuará a ser o tal "líder de transição"... porque no actual contexto é apenas "o mal menor"...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home