rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, novembro 19, 2013

O Abominável César das Neves


Papa Francisco, tu que pregas agenerosidade, o espírito magnânimo, que apelas a uma solidariedade com os pobres e os mais desprotegidos, anda cá, anda cá ver isto!!!
Vemos a opulência, o fausto,  o culto do supérfluo em tantas manifestações mundanas, enquanto que grande parte das populações vivem de forma miserável, vítimas de um neoliberalismo selvagem, alicerçado nos mercados financeiros agiotas e especuladores que tudo destroem à sua passagem qual tsunami devastador.

Tu vês e criticas este status quo. Mas há quem, navegando nas águas beatas e hipócritas de um mar clerical pestilento e abominável, se preste a dar caução a este ideário fautor de injustiças sem conta, de desigualdades gritantes. Há quem, sabendo que não há almoços gráris__ tudo tem um custo, grande ou pequeno__ se preste ao papel de sabujo e lacaio do grande capital opressor, contribuindo para que nem uma cheta chegue às algibeiras dos mais débeis, para que nem sequer possam pagar almoços...

Enquanto tu, Papa Francisco I te insurges contra os branqueamentos e lavagens de dinheiro sujo, fonte de fugas ao fisco e roubos à comunidade, procurando dar força a uma maior equidade fiscal, enquanto tu procuras corrigir os excessos dos beneficiários deste sistema injusto e gerador de tremendas misérias, procurando canalizar esses excessos para os mais oprimidos, mais débeis, mais necessitados, há quem, pelo contrário, procure esmagar ainda mais os pobres, acusando-os até de serem os fautores das injustiças sociais e dos descalabros financeiros reinantes. Segundo o abominável César das Neves, «petit nom» de um  professor catedrático  que passa a vida a perorar nos púlpitos mediáticos (consta que se cobra a peso de ouro...), o aumento do miserável salário mínimo será um crime!!!

Nada diz quantos às reformas milionárias de alguns abomináveis homens da banca ou administradores de grandes empresas da distribuição, da alta finança, ou até dos boys que ainda de cueiros vão acolitar ministros,  como especialistas, quando não percebem nada de nada, limitam-se a receber os pareceres de sociedades que se cobram de forma milionária... esses sim, os grandes especialistas... na arte de defraudar as finaças públicas e canalizar fundos para paraísos fiscais...

Este Abominável faz figura de urso, mas sorri, sorri com o esplendor dos cipaios (aquela tropa da Índia que massacrava o povo  indígena a favor dos exploradores coloniais ingleses...),  e, certamente,  faz chacota dos princípios éticos, morais e civilizacionais que Vossa Emionência Reverendíssima proclama e por que se tem batido de forma tão galharda e corajosa. 
Esta alimária, de forma asnática e estulta, tem bolçado teorias bacocas destinadas a justificar e até santificar as tremendas injustiças que grassam nesta sociedade portuguesa de forma insana. Precisamos de saneamento financeiro sim, mas tambem de um saneamento ético, moral, civilizacional, acima de tudo. Os alicerces mentais do status quo estão neste tipo de discurso opressor, vilipendiador, que é a causa das iniquidades com que nos defrontamos. Em vez de criticarem a corrupção e os desvios iníquos, santificam os corruptos e diabolizam o povo miserável!
É preciso consumir menos, é verdade. Diminuír, na medida do possível,  a massa salarial no subsector Estado. Sim, é óbvio, ninguém de bom senso o contesta. Mas como?
Aí é que está o busílis.
Esmagando ainda mais os que já estão de rastos? Claro que não. Aumentando a progressividade fiscal de forma mais eficaz de modo a gerar mais equidade, mais justiça, mais bom senso. Diminuír a massa salarial à custa dos já de si miseráveis é um miserabilismo mental digno de comiseração!!!

Valha-nos São Francisco de Assis. Que esta BESTA chamada Abominável das Neves seja banida da comunicação social pois o seu cheiro pestilento é nauseabundo, vai conspurcando as mentes LIVRES deste país digno e honrado.

E tu, Papa Francisco, manda-lhe um puxão de orelhas, pois bem merece!
Qualquer dia os mentecaptos que neste momento afundam Portugal ainda lhe dão uma condecoração com o nome de Cristo!!!


J. Sá
(politólogo)