rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, outubro 27, 2012

Condenação à morte por beber água!!!

Esta criatura, por ser católica e não se arrepender nem abjurar da sua fé, foi condenada à morte por beber um copo de água...
Estamos num mundo dito civilizado, onde as religiões, fanáticas e intolerantes, ainda praticam barbaridades sem conta!
Como é possível isto ainda acontecer?
O chamado homo sapiens    sê-lo-á  mesmo?! O homem é cada vez mais o lobo do homem (e com mil desculpas para o lobo, que não faz isto ao seu semelhante, é muito mais humano!!!).

VER AQUI

3 Comments:

Blogger AFRICA EM POESIA said...

Meu Amigo
neste Outono deixo-te o meu vento


Queria ser
O que queria ser?
Queria ser vento...
Para ser livre...
Para te tocar
E te abraçar

E de mansinho
Chegar-me a ti
E sussurrar-te
Como gosto de ti...

E devagar
Devagarinho
Ia-te acariciando
E tu ias notando
Que eu estava aí...

E o vento
Ia crescendo
E mesmo com força
Gostava de o ser...
Para que visses
A força que tenho...

Força do vento
Vento tufão
E queria...
Poder ter-te...
Sempre na minha mão.

LILI LARANJO

1:15 PM  
Blogger AFRICA EM POESIA said...

Meu Amigo
neste Outono deixo-te o meu vento


Queria ser
O que queria ser?
Queria ser vento...
Para ser livre...
Para te tocar
E te abraçar

E de mansinho
Chegar-me a ti
E sussurrar-te
Como gosto de ti...

E devagar
Devagarinho
Ia-te acariciando
E tu ias notando
Que eu estava aí...

E o vento
Ia crescendo
E mesmo com força
Gostava de o ser...
Para que visses
A força que tenho...

Força do vento
Vento tufão
E queria...
Poder ter-te...
Sempre na minha mão.

LILI LARANJO

1:15 PM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Lili Laranjo:

Obrigado poe este poema tão delicado.

Pena é que o seu Sporting não tenha esta sensibilidade e caminhe pelas ruas da amargura...

9:01 PM  

Postar um comentário

<< Home