rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, janeiro 22, 2011

Alminhas ainda existem...

De cravo ao peito este reza às alminhas pelo falecido «Espírito de Abril»!
Agora só se pensa em gamar, gamar, gamar... desde o «mísero professor» de Geografia, de Braga , que assaltava gasolineiras e farmácias... nas férias, até ao de colarinho branco e voz engravatada que vestiu o fato do populismo e nunca mais o largou...

14 Comments:

Blogger Rosa dos Ventos said...

Infelizmente há quem goste deste modelo! :-((

2:42 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Abril continuará na alma das gentes, mesmo que seja perseguido e adulterado pelos novos tenentes do poder...

4:19 AM  
Blogger Ira Buscacio said...

Obrigada pelas visitas e seja sempre bem vindo.
Bjs

8:19 AM  
Blogger Zé Povinho said...

Nem as alminhas nos valem se não formos nós a tentar reanimar o espírito da Liberdade, que muitos julgam que cai do céu.
Abraço do Zé

10:23 AM  
Blogger Solange said...

como é gostoso estar aqui, mesmo sem entender direito o cotidiano de teu país..

bjs.Sol

2:44 PM  
Blogger durindana said...

Caro amigo,
naquelas paragens, Concelho de V. N. da Barquinha - Tancos, está sediada (ou estava) a BA1.
BA7 é em S. Jacinto.
O Castelo no meio do Tejo é efectivamente um espectáculo por ter uma localização invulgar.
Perto dos castelos havia um posto avançado (Atalaia)que vigiava a aproximação do inimigo.
Hoje, Atalaia é uma freguesia daquele concelho onde na sua época própria se serve os saborosos sável e lampreia.
Quem sabe se um qualquer dia não nos encontraremos lá?
Abraço,
A.M.

8:03 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Ira buscacio:

Seja sempre bem-vinda minha cara amiga.

11:44 PM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Zé povinho:

As alminhas podem não ter grande influência na realidade, mas no imaginário coletivo, ainda têm...
há que respeitar isso, meu caro.

11:45 PM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Solange:

Professores a roubar?! O mundo inteiro é uma escola...
bjs

11:46 PM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

durindana:

A Base Aérea nº l, no meu tempo, era em SINTRA, na Granja do Marquês. Em Tancos era a BA3 e a BA7 era de facto em S. Jacinto.

Em Tancos ainda recordo a piscina que tinha um galgo ao fundo, onde eu tantas vezes mergulhei... e um recinto para futebol de salão, andebol e ténis, todo rodeado com sebe muito alta.
Ainda lá joguei com o Dr Bernardo Vasconcelos que foi médico do Benfica...

11:49 PM  
Blogger durindana said...

Tem razão, Tancos era a BA3.
Como passei a maior parte do meu tempo de tropa em Sintra descambei para a BA1.
Desculpe a confusão.
E lá levámos mais uma cavacada!
Amigo, estaríamos num país de masoquistas, se por acaso não vivêssemos num onde é considerado normal qualquer pessoa servir-se do poder em benefício próprio.
Esta crise de valores só vai mudar quando nos começarmos a comer una aos outros, para sobreviver.
Do tipo Jangada da Medusa!
Hoje estou de muito mau humor!
A.M.

6:01 AM  
Blogger Laura said...

Credo, devo andar a milhas da realidade, não sabia dessa do stor, atã ele anda a ensinar a multiplicar e leva o ensino a sério!
Minha nossa, mas que coça (é pra rimar)

Todos querem gamar
gamar os euros
gamar o emprego
gamar o tacho...

mas esquecem que
é preciso saber gama
nem todo o tacho é pra rapar
pois o povo não perdoa

e um dia
podeis ser sovados
até que o gamar
se possa acabar...

Bolas pró gamar..
De cravo ao peito ou querias gamar os tostõezinhos? (tou a brincar ehhhh) é que eu vi um sujeito no B. Jesus, de casaco xadrês com uma navalha, ele nem se importou comigo e com a minha amiga...e continuava e eu a metros dele, a tentar rebentar o fecho metálico com a dita navalha, mostrei-me mais, ele continuou, que fiz? fui chamar o polícia...por um lado ele devia precisar mas fazer pouco como se fossemos cobardes? não me parece, e quando chegamos estava ele a sair pois a Igreja encheu-se de pessoal de uma excursão...
ah, gamar , gamar, gamar, é o que está a dar...

laura

6:42 AM  
Blogger Teresa Durães said...

ainda agiora li um livro. Nome?... ai memória. Mas o movimento dos capitães de abril começou contra os salários e regalias

4:26 PM  
Blogger Táxi Pluvioso said...

Roubar é cada vez mais difícil, é mais fácil ir para a política.

8:49 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home