rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, julho 24, 2010

O porta-bandeira das procissões...


Eis o suspeito de três assassínios em Torres Vedras com ar de mártir. Nas festas religiosas era o porta-bandeira! Não deixa de ser caricato compará-lo com o ex-GNR, o cabo Costa, de Santa Comba Dão, também imbuído de uma religiosidade farisaica e capaz dos crimes mais sórdidos...
Era adepto de Salazar e apaixonado por Fátima onde ia com regularidade. Louvado pela GNR e disciplinado militante do PSD (e com as quotas sempre em dia...).
O Criador criou estas criaturas. Deus tenha misericórdia delas...
Ou será que foram criadas pelo conhecido Satã?!
A sociedade hipócrita em que vivemos em que tantos lobos querem ser ou parecer cordeiros, à custa de uma exibição de qualidades e de facetas exteriores de «bondade», que mais não são que cortinas de fumo procurando ocultar a maldade intrínseca, ela sociedade, é a mãe de todos os vícios...

5 Comments:

Blogger Rosa dos Ventos said...

A mente humana é um mistério!
Como é que alguém consegue cometer semelhantes atrocidades?

1:37 AM  
Blogger Teófilo Silva said...

Em nome de Deus muitas coisas são feitas e muita brasa é puxada à sardinha de muito "boa gente". E estes cavalheiros, que de cavalheiros não tem nada, fingem praticar uma religiosidade com fervor para convencer e também desviar suspeitas!

Um óptimo fim de semana.

10:28 AM  
Blogger Isa GT said...

Cada pessoa tem um pouco dos dois, depois... depende só da sua consciência, quem ela quer escolher e obedecer ;)

6:19 PM  
Blogger Táxi Pluvioso said...

Fátima cria destrambelhados da cabeça (vide irmã Lúcia) mas é tão nossa...

10:14 PM  
Blogger O tempo que passa said...

Às vezes pergunto a mim mesmo, não serão os religiosos esquizofrénicos. Faz-me confusão, que aceitem como verdades certas coisas esquisitas, como ver o sol a bailar ou aparecer em cima de uma azinheira, uma mulher que morreu há dois mil anos. Mas isto é o mal menor, mas que aceitem como justas as carnificinas de pessoas, como foram as cruzadas, a perseguição aos Judeus e a inquisição, autênticos genocídios. Que aceitem como sagrados os crimes em nome de um deus inexistente. Se a maioria dos cancros nos pulmões aparecem nos fumadores, imputa-se ao vício de fumar a sua causa. Então, se a maioria dos crimes forem cometidos por religiosos a se deve imputar.
Há coisas que me fazem confusão.

Um Abraço

11:17 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home