rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, dezembro 08, 2009

Armando Vara

Esta é D. Consciência Tranquila. Muitos dizem que dormem com ela quando estão em maus lençóis. Será que Vara, também....?

Perguntar não ofende...


Armando Vara vai mostrar na «Grande entrevista» com Judite de Sousa que está totalmente inocente! Os invejosos chamam-lhe a branqueadora do regime!
Este país é uma desgraça. Andam para aí a fazer escutas a gente séria, ouvem quem não deveriam ouvir, depois os malandros dos jornalistas conseguem fugas de informação, distorcem-nas e tentam linchar na praça pública cidadãos honrados e dignos de toda a consideração.
Consta que uns tão badalados dez mil euros foram, ou eram para ser__ não fora um canídeo ter rosnado toda a santa noite __ para um tipo de Setúbal... sim, dessa augusta terra de Luísa Tody e do _elmano sadino! Não sabiam? Irão sabê-lo, seus ignorantes e seus mal intencionados!
A «espionagem» continua. Cavaco que se cuide! Nem os seus computadores escaparão!

Fernando Lima que se prepare pois agora será ele o mais visado.

Enfim, este país é uma corja, como diria o Eça. Os jornalistas são tropa do piorio. Chiça!!!

6 Comments:

Blogger maria teresa said...

Chiça! Penico! Chapéu de coco! Asas de grilo!
Não resisti à cantilena...
Bj

11:40 PM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

maria teresa:

Isto é patético! Lembra-se de Valentim Loureiro dizer que queria ser julgado na comunicação social?!

É isto: servem-se de todos os meios para o branqueamento, usam e abusam dos media para darem imagem angelical...

Faz lembrar aqueles patéticos diálogos entre Ferreira Torres e Júlio Magalhães, em que aquele tentava desesperadamente mostrar que tinha razão, usando a TVI como megafone...E o outro, mesmo aparentando dar réplica, servia de turibulário...

É irreversível, a justiça caíu na praça pública, o populismo mais desbragado está aí nesta comunicação social servil e serviçal que presta culto ao poder, se verga a quem exerce cargos influentes, se curva ao poder político dominante, mesmo aparentando ser do contra...

Judite de Sousa é das coisas mais patéticas, mais serviçais que a TV tem apresentado. Não há uma chispa de crítica, não há uma réstea de criticismo, não existe um resquício de verticalidade...

Eu, que não tenho partido, não cultuo o poder por si mesmo, não posso deixar de zurzir nesta pantomina a que chamam democracia...
Valentim, Jardim, Vara, Isaltino, são tudo tigres de papel que sobrevivem à custa de uma comunicação social servil, rastejante e politicamente agradecida...

A Televisão pública está cada vez mais subjugada . Se a TVI foi excessiva, nalgumas passagens de Manuela Moura Guedes (e foi-o, não duvido) a nossa RTP está a ser o inverso: branqueadora do "status quo"... Esta Judite já há muito deveria ter sido substituída!!! a rotatividade na comunicação social também faz falta!!! é um poder. De tanto uso já se tornou fastidiosa e viciante. Ela não entrevista, ela diz amen, e, mesmo quando discorda, fá-lo de tal forma que não é mais que uma concordância tácita...

Deveria haver um painel de entrevistadores que fosse representativo de todo o universo nacional. Ela é o rosto de um «centrão» politicamnete grato, e amocha ao situacionismo reinante, seja ele qual for!


Já é deprimente ouvir as suas pseudo-entrevistas... aquilo é o que se diz em jargão puro e duro: passar a mão pelo pelo...

6:21 AM  
Blogger maria teresa said...

Este comentário foi removido pelo autor.

6:41 AM  
Blogger maria teresa said...

Concordo inteiramente consigo, mas sabe o que me custa mais? É não conseguir pensar numa solução para dar volta a este estado de degradação moral a que as próprias pessoas chegaram. Estamos num país em que as pessoas deixaram de ser analfabetas mas são iletradas, os exeemplos dados por quem está em "evidência" são péssimos e isso repercurte-se no desenvolvimento e no bem estar de todos nós, entrámos numa espiral...
A classe política degradou-se muito, não há vergonha e muito menos honra...
No jornalismo os jornalistas passaram a ser notícia o que algo completamente absurdo, por isso gostam tanto de se armarem em vedetas e cairem na tentação de inventarem notícias, de as publicarem sem confirmação... Lançam-se achas para a fogueira sem se saber como controlar o fogo e sem ter em conta os alvos que vão atingir.
Bj

6:51 AM  
Blogger Coelha said...

Essas historiazinhas, já me irritam profundamente...
Entao o enrola, e enrola... A serio... falasse muito, mas fazer que é bom?
Nem por isso...

Beijo*

9:18 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Coelha:

De facto assim parece...

Maria teresa:

Quanto aos jornalistas querem ser notícia e fulcro das atenções é de facto uma patologia evidente. Convidam-se mutuamente para se autopromoverem, narcisos e mais narcisos, numa espiral de mediatismo que causa náusea!

O que está a dar é ser mediático, então exorbitam funções, colocam-se em bicos de pés, perdem a vergonha e a discrição...

Políticos e jornalistas servem-se desse hiper-mediatismo para sobreviverem. São uma espécie de «Tinos de Rãs» sempre a coaxar, coaxar, no charco desta comunicação social monótona e repelente...

Apetece-me gritar:

«A CHOLDRA CONTINUA VENHA O EÇA PÔR ESTA CAMBADA NA RUA!»

9:43 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home