domingo, maio 21, 2006

VILA DO CONDE


São tapetes floridos sem ter fim...
Quilómetros de fé, Corpo de Deus!
Vila do Conde tem um frenesim
Contagiando todos, mesmo ateus!

Feira do Artesanato!, cor e vida!
S. João!, a alegria sai à rua...
Rio de gente em festa tão sentida
No mar da "ida às praia" desagua!

Rendilheiras com bilros de ternura
Parecem feiticeiras com magia...
Seu rosto é sortilégio, é formosura!

Sonhos de amor são rendas, iguaria,
Doces conventuais, santa doçura...
Que nos seduz e envolve de alegria!

rouxinol de Bernardim

Um comentário:

sANdrA fasolo disse...

Que linda paisagem.
Moras num lugar com Mar?

Como cantas em frente às águas?

beijos

sANdrA