rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quarta-feira, julho 06, 2016

País de Gales versus País dos Galos

Hoje joga-se o País de Gales Portugal para o campeonato europeu de seleções. Há que ter cautela com o contra-ataque  pois fecham-se muito bem e saltam que nem molas para um contra-ataque mortífero, sagaz, organizado. Não podemos dar espaços e no meio campo usar faltas "cirúrgicas" quando possível pois só assim é possível trava-los. Aquilo que o País de Gales tem feito é de molde a impor respeito e atenção, nada de excessos de confiança sempre nocivos. Há que os chamar e fazê-los correr atrás da bola até os cansar. 
Atenção,  Gareth Bale está farto de ser "carregador de piano" no Real Madrid e agora pode querer mostrar que é candidato a "prima donna"!
O calor poderá ser nosso aliado pois estão menos habituados a ele. Nunca desguarnecer a nossa defesa totalmente pois são venenosos no contra-ataque. Lá na frente era hora de pôr um ponta-de-lança de raiz para dar folgas ao Nani e ao Cristiano Ronaldo. Era hora de lançar o Rafa, está fresco, com fome de bola e obrigá-los-á a correr muitos quilómetros. Se sofrermos um golo, a ida para o ataque não poderá ser desenfreada pois, senão,  com espaços, eles poderão dar largas ao seu espírito guerreiro. Cuidado com os flancos, eles correm que se fartam e os nossos laterais são bons a atacar mas péssimos a defender. O "trinco", seja qual for, tem de acautelar as dobras aos laterais. Enfim, muita concentração e eficácia no remate. Evitar o uso de remates de longe, sem ângulo, só para  sair por cima da trave ou para as mãos do guardião...Se formos aos penaltis, então, muito concentração e nada de excessos de zelo: remates fortes e com precisão sem a preocupação de ir ao poste ou à barra...