rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, maio 14, 2011

Tempo de «Vacas Magras»...





Chegam breve, brevemente,

Nunca se viu coisa assim

Têm aspecto repelente

Terrível, assusta a gente

Metem medo... até a mim!






Meu Deus, porquê o castigo?

Todos iremos sofrer

Suportá-las não consigo

Vou esconder-me num abrigo

Deixar o tempo correr...






Sempre passei sacrifícios

A vida, nunca a gozei,

Sempre bem longe dos vícios

Vítima de maus auspícios

A vida não festejei...






E agora ouço a voz do vento

Ao de leve, levemente:

«Vem aí mais sofrimento

Mais fome, grande tormento,

Que país tão indigente!»






Elas estarão aí

Famintas, enraivecidas,

Olhando pra mim pra si,

Ferozes, daqui prali

Enxofrando nossas vidas...






Já as vejo, magricelas,

Olhos vidrados, febris,

Tende cuidado co'elas

Fechai portas e janelas

Vão infestar o país!






Vacas magras, coisa feia,

Só de ver perco a alegria

As gordas deram boleia

A alguns, de barriga cheia

Mamões... da democracia...






Agora, então, que fazer?

Não há nada que enganar

Às vacas dar de comer

Deixar os anos correr

Elas... irão engordar!!!












Marcadores:

7 Comments:

Blogger ✿ chica said...

São tristes esses tempos e todos passam... abraços,chica

12:07 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

chica:

Vacas, é o que há mais... a elegância é o requisito primordial...agora anerexias nunca!

Ainda querem o Estado magro!...

2:49 AM  
Blogger São said...

A culpa é nossa: votamos sempre nos mesmos!

Bom fim de semana.

2:54 AM  
Blogger Luís Coelho said...

Pois também te posso dizer que a vida para mim foi dura.
Estas vacas e os seus pastores não me assustam. Hei-de virar-me com unhas e dentes e agarrar todas as oportunidades que surgirem.
Não vou ficar no muro das lamentações nem no coro dos que aplaudem esta seita de políticos sem respeito nem vergonha.

Haja saúde e vamos trabalhar enquanto pudermos. Cada português deverá fazer a sua parte.

Agradeço o carinho deixado no lidacoelho.

6:20 PM  
Blogger Livinha said...

Sensivelmente profundo verso.
Encantada com tuas letras, tão verdadeiras, do que pelos dias seguem...

As aparências que nos enganam...

Abraços

Livinha

8:30 AM  
Blogger Rhaísa Lara said...

" Deixar tempo correr..."
Gostei muito do post.
Lindo blog!!!!
Ogrigada a vista e o elogio!!

beijossss!

3:13 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

A TODOS,

Sejam sempre bem-vindos... e que as vacas magras não passem por todo o lado...

8:50 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home