terça-feira, maio 31, 2011

Tamanho não é qualidade... o eterno dilema!

«Meus amigos vocês bem sabem que o ser grande, pode não querer dizer nada. Grande é a nossa dívida e deu no que deu. Pequeno é o Messi e o Coentrão, e são excepcionais. Quando tomar posse, no próximo governo, o mote será este: há que cortar, cortar, para que o Estado seja mais leve, mais pequeno, mas mais ágil, mais eficaz...»

5 comentários:

Fátima disse...

É sempre assim, meu amigo.
Corta tudo do povo e enche o bolso deles.
Boa semana!
Com carinho
Fátima

Solange disse...

saudades de ti...
vim visitar-te.

bjs.Sol

De Amor e de Terra disse...

Obrigada pela visita "lá em casa" e pelo comentário.
Abraço
Maria Mamede

Isamar disse...

Vamos ver se sabem cortar. É que há muitas maneiras de cortar e muito onde cortar e o povo não aguenta mais sacrifícios. Nem a classe média que já está moribunda.

Bem-hajas!

Abraço fraterno

carlos pereira disse...

Meu caro amigo;
Será que vai haver coragem para fazer cortes nos privilégios das sanguessugas que nos andam a "chupar" há tanto tempo e emagrecer o Estado despesista. Temo bem que não; já não vivem sem o sangue do povo.
Um forte abraço de esperança.