rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quarta-feira, setembro 18, 2013

Valentim chegou ao fim?

O chumbo definitivo da candidatura de um projeto que tinha em Valentim Loureiro o  mentor, para a camara de Gondomar, poderá arrefecer um pouco os animos do autarca; contudo ele não vai parar na sua saga que teve no poder local e no futebol os ingredientes mais polémicos e emblemáticos.

O seu génio, a sua aura, o seu populismo deram frutos. Ele é, quer se queira quer não,  o tipo de político que singra no povo que temos...

Eu detesto este tipo de políticos, conheço as suas manhas, os seus truques, as suas vitimizações teatrais, o seu recurso patológico à comunicação social. Contudo, o povo ingénuo e simplório (que é a  maioria ainda neste país atrasado e sem cultura...) adora-o e não vê nada além daquele sorriso dentífrico, aquele ar angelical, de charlatão de feira capaz de vender  por lebre todo o gato que aparecer...  Ele é o político típico do Portugal de hoje.  Usa o futebol com a mestria de um midas sem escrúpulos. A pretexto de  incentivar o futebol ele promove os seus tentáculos humanos, as suas marionetas de estimação, e dá-lhes meios financeiros para levarem avante todos os projetos....

A política é para ele um palco de feira, onde se sente como peixe na água...

O pagode, o povão (como dizem os brasileiros), simplório e ingénuo fica pasmado a contemplar as suas diatribes, o seu ar vitimizador, a sua mestria no palco mediático. O país não lucra nada com ele, antes pelo contrário. Quem lucra é apenas a restrita corte que o adula, o protege, o leva ao colo nos palcos mediáticos e não só...

É URGENTE MUDAR DE POVO!!!