rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, setembro 22, 2013

A VERDADE NUA E CRUA...


Finalmente ela teve a coragem de confessar:

__Sim, dei o meu aval... contudo... e há sempre um contudo que estraga tudo... contudo, dei-o sem ter todos os elementos  para ajuizar com rigor. Sim, eu tinha a convicção, tal como a grande maioria dos meus colegas, que as taxas de juro poderiam subir muito no futuro, ora, para acautelar esse cenário, e porque o marketing foi muito sofisticado, o produto foi embalado numa linguagem tão apelativa,  os argumentos catastrofistas eram de tal forma indiciadores que os juros poderiam subir em espiral, que, fizemos aquilo que nos pareceu a opção certa no momento. Se o divino Espírito Santo nos tivesse informado que os juros começariam a descer brutalmente em breve, não tomaríamos tal opção...

Enfim, o Espírito Santo (não confundir com o treinador do Rio Ave...) falhou e nós fomos todos induzidos em erro, na mais pura boa fé, sem sombra de pecado. Esta é que é a versão nua e crua da coisa...
Estar a castigar alguém, agora que já sabemos o que sabemos, é cruel, injusto, imoral...
Por isso, assumo integralmente o meu comportamento__ indigno, injusto, cruel...__ pouco ético ao arranjar bodes expiatórios imolando-os no altar da coisa pública, para me defender a mim própria, para respaldar a minha imagem de vestal do templo da verdade, e assumo a ideia generalizada de que me deveria demitir punindo esse meu comportamento. Contudo, e há sempre um contudo que se sobrepõe a tudo, o meu dever de lealdade ao primeiro ministro e ao país impõe que me mantenha no espinhoso cargo até terminar a tarefa hercúlea a que me propus e da qual não vou desistir pois isso seria traír o meu povo, o compromisso de lealdade e de solidariedade para com todos os elementos do barco governativo. Não sou um rato a abandonar um barco em perigo, ficarei até o fim...jamais abandonarei o barco. Não sou uma rata em fuga..

1 Comments:

Blogger Táxi Pluvioso said...

A malta fala dos swaps, dentro de meia dúzia de anos estará a chorar por eles, que lhes fazem muita falta. boa semana

10:11 PM  

Postar um comentário

<< Home