rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, novembro 14, 2006

LÍDIA JORGE, a rendilheira...







Vogando ao vento, feliz,
No jardim-literatura
Ser prodígio, um dia quis
Semeou, criou raiz...
Ganhou porte, está madura!

Sua ramagem murmura
Ao ouvido popular
Encanta a mensagem pura
Mansa e cheia de bravura
Tão silvestre e singular!

Nua e crua!, verdadeira!
Tão prenhe de oralidade
Vibrante como a bandeira...
Fantástica prisioneira
Inspirando liberdade!

Água pura em cachoeira
Cristalina, transparente,
Sempre alerta na trincheira
Combatente de primeira
Às vezes... contra a corrente!

Sem rede, voa arriscando,
Tudo por tudo, sem medos...
Qual rendilheira bordando
Sonhos e rendas criando
Por magia dos seus dedos!

Matusalém

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home