rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sexta-feira, dezembro 07, 2012

Marcha atrás de Vítor Gaspar...



Depois de ter afirmado que seria bom Portugal usufruir das facilidades concedidas à Grécia (no tocante a juros e prazos de maturidade mais prolongados...) o que toda a gente aceitou como uma questão de igualdade de oportunidades, de similitude comportamental, veio, a posteriori, dizer que essas facilidades eram contraproducentes pois iriam «colar-nos» à Grécia, o que era mau...

Marques Mendes fez eco do sentimento generalizado dos portugueses, que não tendo o curriculo d e  Gaspar têm o bom senso indispensável para não quererem ser comidos por lorpas.  O «baixinho» esteve ao seu nível e disse alto e bom som que os portugueses não gostam de ser tratados como atrasados mentais!!

Até Cavaco Silva veio à liça bater-se pela igualdade de oportunidades, pois muito embora o nosso buraco não seja tão demolidor como o grego, é um buraco, e ambos estamos a meter água, muita água, logo, é preciso uma bomba potente capaz de extraír toda a água que vai entrando no barco nacional...Bomba menor para buraco menor é ridículo!!!

Paulo Portas vai mandar uma carta registada a solicitar que Portugal seja tratado, neste domínio específico (juros e maturidades...), ao nível da Grécia. Enfim, Portugal a duas vozes: por um lado Gaspar, o timorato e sempre ajoelhado Vítor, e do outro, Portas e Cavaco em perfeita sintonia...

Portugal sem rei nem roque. Completamente à deriva neste oceano de ganâncias e de oportunismos em que  a usura é a rainha,  onde a Alemanha obtém tudo o que quer ao melhor preço e esmaga os paises  periféricos, não com a bota cardada como queria Hitler, mas com  a pesada bota dos mercados financeiros...

 Especulação, usura, exploração __ é esta a moeda corrente na União Europeia onde a solidariedade, a coesão, a subsidiaridade foram colocadas no caixote do lixo para    gaudio de Merkel e seus acólitos....

Será que Portugal é, outra vez, o tal manicómio em autogestão?!