rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, dezembro 23, 2012

Entrevista com o Menino Jesus...


__Menino Jesus estás satisfeito com as iluminações, com os festejos em tua honra?
__Em verdade, em verdade te digo que a humanidade ainda não percebeu a minha mensagem. Eu não preciso de iluminações eu sou a Luz. Não preciso de foguetes nem de manifestações de júbilo quando vejo muito bem a falta de Luz __ Luz interior, é óbvio__que existe no mundo. Ainda agora disse ao Papa para libertar o seu mordomo, o pobre do Paolo Gabriele que quis fazer Luz sobre o que se passa no interior do Vaticano, espero que ele cumpra o que me prometeu e o liberte. Falei também com a Rainha de Inglaterra para libertarem o Julian Assange  que quis fazer Luz sobre as sombras promíscuas que pairam nas ditaduras mundiais. Ela, prometeu envidar os seus melhores esforços, mas lá veio com a lengalenga do costume:«eu não tenho poderes, tenho um cargo como o do Cavaco, sou apenas uma figura decorativa»...Enfim, vou ver se consigo liberdade para esse homem justo e bom que é Julian Assange que merece ser uma vera Luz da Verdade!
__Mas, e se o papa não libertar, e se os ingleses não permitirem a saída dessa criatura?
__Usarei os meus poderes para que isso aconteça...
__Posso saber quais, algum terramoto, algum tsunami?
__Nada disso, isso são manifestações demoníacas, eu tenho a arma da crítica, a Luz. Farei com que essses países percebam o quão importante é para os povos (que não para os governos, como é óbvio..) a divulgação  da Verdade. Hoje em dia, com a corrupção que grassa nas mentes, os corruptos diabolizam os denunciantes, os que poem a nu  a verdade, ficando eles impunes e com o manto da santidade sobre os seus pecaminosos ombros. Eu, a vera Luz do mundo, vou publicamente elogiar a denúncia pública como a virtude mais nobre e a única capaz de erradicar a corrupção e a criminalidade que vampiriza este mundo. O santo não é o que se vitimiza dizendo que foi vítima de denúncias, e tudo faz para não ser investigado pelos poderes competentes, há que santificar a tarefa dos que ousam fazer Luz sobre as misérias da administração pública, sobre os abusos dos detentores do poder, até do poder clerical. Há que enaltecer o papel de Paolo Gabriele e de Julian Assange, esses são a verdadeira Luz, esses é que deveriam receber o Nobel e não os corruptos da união europeia, envoltos em promiscuidades sem conta, entronizados à custa dos mercados financeiros que os santificaram injustamente...