rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, maio 31, 2016

Bragança o coração transmontano...


                                                   BRAGANÇA É PORTUGAL


Princesa do nordeste, rica em flora,
Potencial agrícola sem par,
A seda foi orgulho teu, outrora,
Mas o progresso tarda a cá chegar...

Desertificação há que evitar,
Dinamizando polos de atracção;
Bragança é um gigante a despertar
Que será o motor da região!

O carácter da gente solidária
É granítico, forte e vertical;
Transmontano tem gene liberal!

A cultura é anímica, gregária,
É força propulsora,  libertária;
Bragança é dinastia, é Portugal!



Andam aí umas vozes azedas e cheias de raiva invectivando esse músico extraordinário que dá pelo nome de José Cid, acusando-o de coisas que nunca disse. Conheço o homem e o artista desde os tempos de tropa na OTA onde ele era instrutor ao lado do Coelho Dias e de um cão pastor alemão muito militarista...

Esse músico que tinha no conjunto 1111 a retaguarda protetora, que invocava el-rei  D. Sebastião para salvar a plebe, e que falta que ele continua a fazer meu Deus!, esse homem que nasceu na Chamusca e nunca se conseguiu libertar desse complexo de interioridade, gosta de Bragança e de Trás-os-Montes como ninguém. Ele adora as gentes do interior pois sabe o que é a interioridade e o mundo rural. Aquelas palavras malditas não foram ditas por ele.

E isso é que pouca gente sabe. E deve saber.

Eu explico. Há um tipo escocês que gosta de se meter na alma de certos mortais e fá-los dizer disparates. Esse tipo é maldizente, abjeto mesmo, introduz-se na alma de forma subreptícia, estilo possessão demoníaca. José Cid, coitado,  foi vítima dessa possessão.

Esse tipo que já tem causado uma série de  tropelias pelo mundo inteiro nunca foi castigado nem será. Contudo, é preciso que o povo transmontano saiba quem ele é e os malefícios que pode causar. Mesmo aos transmontanos, gente de alma granítica e de carácter íntegro.

Esse escocês abusivo, esse monstro que se anicha na alma com a perfídia de uma carraça  que usa e instrumentaliza aqueles que possui, precisa de ser denunciado publicamente e mesmo não sendo punido pela lei, que o seja pela Vox populi" (a tal que dizem ser a voz de Deus...), pois os seus malefícios andam espalhados urbi et orbi...

Esse escocês obsceno e velhaco que se introduziu na alma de José Cid dá pelo nome de JOHNNIE WALKER!!!