rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quinta-feira, dezembro 01, 2016

Turbilhão mediático?!!!Populismo?!!!

O Dr António Domingues atirou a toalha ao chão antes de começar o combate. E veio com eufemismos sem fundamento, atirando, habilidosamente areia para os olhos, dizendo-se vítima de uma conspiração multilateral: políticos, jornalistas, enfim, um déja vu bem conhecido de todos nós.

O senhor Presidente da República sendo o porta-voz do sentir da população é um populista?
Os partidos, emanação da Grei, porta-vozes do sentimento generalizado da população, são populistas? Deixe-se de eufemismos engalanados com slogans estereotipados. Seja honesto consigo mesmo!

Valha-nos Deus, francamente, por quem nos toma?.

O que de facto aconteceu é que o senhor teve medo, muito medo de mostrar o patrimonio e os rendimentos  ao grande público. teve medo do sufrágio popular. Isso é que é a verdade nua e crua.
Não sei o que o levou a ter medo, ninguém sabe. agora o receio dá origem a especulações de diversa índole. Não quero espraiar-me pois o leque de causas pode ser imenso. Neste universo polivalente, onde  pontificam paraísos fiscais, testas de ferro, engenharias financeiras, inside trading e outras chicoespertices, de velhas raposas há muitos anos no milieu, nós só podemos dizer: quem tem medo compra um cão!



NO REINO DA OPACIDADE E DO LAMBEBOTISMO!

 
Garimpeiros vão usando
Sem rebuço, sem pudor
A mina-Estado, pensando
Ser ouro o seu senhor!

Já temem a transparência
Só pensam na impunidade
Arrotam vil sapiência
Cultivam a opacidade!


Corrompidos, corruptores,
Usam a reles censura,
Calam denunciadores
Aos servos, dão sinecura.


Patrocinam cortesãos
Aduladores rasteiros
Peritos no beija-mão
À procura de poleiros.


O país vai-se afundando
Só tem corruptos à perna
Que lá se vão governando
À custa de quem governa!