rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, dezembro 31, 2017

Personalidade do ano: A Inveja!!!

__D. Inveja, você é a pessoa  mais famosa em Portugal neste ano de 2017. Muitas pessoas famosas acusadas de  crimes graves dizem que a culpa é sua. Os magistrados são uns invejosos, os jornalistas de investigação têm inveja ,  as denúncias são motivadas por si. Será que a D. Inveja não tem vergonha?!
__Olhe meu caro, eu sei bem que não tenho culpa. Esses, que  me acusam são os que dizem dormir sempre com a minha amiga, a Consciência Tranquila. Já falei com ela e não é verdade. Ela disse-me que se todos dormissem com ela, não teria lugar na cama para tanta gente!!!

__Mas será possível tanta mentira? Quem é que diz que dorme com a sua amiga?!
__Olhe, o José Sócrates, o Ricardo Salgado, o Armando Vara, o Godinho das sucatas,   o Toni Carreira dos plágios, o  Granadeiro da PT,  enfim, há tanta gente a afirmar perentoriamente que dorme com ela que acho que todos mentem...

__Uma pergunta: se isso é mentira, porque é que a sua amiga , a Consciência Tranquila,  não processa esses caluniadores?
__Não vale a pena, os juízes, também dizem que dormem com ela!!!

3 Comments:

Blogger Teresa Durães said...

Venho desejar um bom ano, que o novo trilho nos leve a bom porto

3:40 AM  
Blogger Miguel said...

um exercício literário em jeito de brincadeira, mas muito sério e inteligente, embora o meu voto fosse para o medo, o medo que os portugueses têm do regresso a um passado recente, o medo do terrorismo, o medo das palavras e da liberdade sob as suas mais variadas vertentes. A força da hipocrisia, das falsas moralidades, da caça às bruxas levam-nos a viver uma vida fingida onde o amor voltou a esconder-se nas esquinas do medo, na segurança de quartos escuros. Valha-nos a esperança em Marcelo e no Papa Francisco, quais dom Quixotes dos tempos modernos lutando debaldamente contra moinhos de vento. Um bom ano de 2018, amigo.

9:02 AM  
Blogger Táxi Pluvioso said...

A dor de corno é a coisa mais portuguesa de todas.

UM BOM ANO

11:51 PM  

Postar um comentário

<< Home