rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, julho 30, 2013

Diagnóstico mental de Portugal

                                                                          Capítulo I


O retrato mental do país é o retrato mental dos seus principais líderes, dos que andam por aí, à solta, na comunicação social, exibindo os seus padecimentos sob a forma de oratória prenhe de erudição barata e de prosápia balofa. Loucos, loucos varridos é o que mais há na comunicação social, hoje em dia... e alguns aparecem em horário nobre na TV...

Um deles, dos mais patológicos devo confessar, acérrimo crítico dos sulistas e elitistas, dizia-se capaz de desmantelar o Estado em apenas seis meses! Contudo, ninguém quis aproveitar este camartelo demolidor, talvez rápido demais, pois querem desmantelar sim, mas ao retardador... para colherem mais dividendos e durante mais tempo...

Diz, na sua patológica oratória, na sua verbe recheada de ilusionismo sem freio, que o Porto precisa de túneis e pontes como de pão para a boca!!!

Propenso ao despesismo galopante, tão galopante como a sua patologia degenerativa, ele pensa e di-lo sem vergonha, como se fosse a panaceia capaz de curar todos os males, que o remédio para a saída da crise está nisso, na esteira do que também pensa o seu mentor espiritual, o não menos patológico Passos, o Pedro para os amigalhaços, esse grande pensador da teoria económica, esse guru iluminado que nos guia com o fulgor dos predestinados, tal qual um messias salvador; no gastar está a salvação nacional!!!


Enfim, esta grande luminária é nortista, mas perde o norte com facilidade quando a acusam de hiperdespesista. Ela acha que o poupar é próprio dos fracos, e ela sente-se forte, diz-se corajosa, especialista nata em gastar e deixar para os outros a especialidade de pagar as facturas que vai deixando, qual rasto policromático de polvo enlouquecido em fuga permanente para o abismo da impunidade...
Contudo, esta luminária arrebanha bandos (alguns dizem gangues...) de apoiantes, desejosos de poderem saciar seus apetites gastadores, bem sabendo que com ela ao leme da cidade tripeira, o clientelismo e o nepotismo serão moeda corrente; moeda má, bem sabemos... mas lá diz a lei de Gresham que a moeda má afasta a boa e... triunfa...
Enfim, também outro Pedro,  o tal a quem o feitor de Belém se referiu como a moeda má, numa alusão à Lei de Gresham, pensava que a panaceia universal para salvar Portugal era a casinoterapia. Ou seja semear casinos um pouco por todo o lado para se colherem frutos desenvolvimentistas a médio e longo prazo...

Contudo,  a teoria dos tuneis e pontes  também tem  seguidor fiel na Madeira, onde o bipolar «Papadas», já no estertor da agonia mas sempre impregnado de uma ferocidade anti-Lisboa que impressiona os súbditos, tem dado vazão ao seu despesismo infrene...Contudo, aqui,  a patologia dominante é a síndrome da autonomia que ele usa com mestria.
Quando se vê acossado pela justiça, ou o barómetro da popularidade baixa, ele acirra  o povo contra os que lhe querem roubar a autonomia, os lobos de Lisboa que  querem meter a dentuça na  sua  coutada , e todos saem à rua de varapau e forquilha, babando ódio e rancor,  acorrendo à chamada da velha e manhosa raposa da Quinta Vigia... O grande Átila  da avenida das Comunidades...  Velha raposa, líder da máfia boa, o louco mais bem sucedido neste estendal de patologias sem cura... (a não ser que venha  o golpe de Estado regenerador, que vai tardando, para  desgosto  das donas de casa desesperadas pela crise medonha que vai crescendo, crescendo... como um cogumelo de bomba atómica).

Portugal, um manicómio em autogestão?!!!

Perguntar só ofende os que enfiarem a carapuça...

Portugal nas mãos de ingénuos e incompetentes...

http://www.publico.pt/politica/noticia/eua-dizem-que-portugal-compra-brinquedos-caros-e-inuteis-por-orgulho-1482236

http://www.publico.pt/politica/noticia/eua-dizem-que-portugal-compra-brinquedos-caros-e-inuteis-por-orgulho-1482236

 Portugal está de rastos. Políticos incompetentes, mafiosos, sem sentido de Estado, sem craveira, fazem deste cantinho à beira mar um inferno. As máfias e as sociedades secretas devoram tudo, são vampiros, gafanhotos oportunistas que vão devorando a vinha democrática.
No regime dito fascista só se sabiam as verdades mais incómodas pela BBC. Agora, também se vão sabendo algumas verdades pelos americanos. A organização Wikileaks divulgou telegramas do embaixador americano em Lisboa que são uma lufada de ar fresco sobre esta sociedade. Dizem verdades que todos sabemos mas que os políticos teimam em negar.
Os submarinos comprados aos alemães de pouco servem, são caríssimos e inadequados para os fins a que se destinam. Para patrulhar águas territoriais seria preferível outro tipo de  embarcações.
Dizem que somos o país com mais generais e almirantes por soldado, dando origem a um despesismo faraónico e pouca eficácia com tantos barões na cúpula da pirâmide.
Verdades gritantes que doem na alma do povo farto de pagar impostos e rastejar para sobreviver alimentando esta corja supérflua e ineficaz. Políticos macambúzios, oportunistas, cleptómanos até à medula, acobertados por uma justiça tíbia, subnutrida mentalmente, mas ansiosa por mordomias, capaz de tudo para se promover à custa de silenciar e acobertar malfeitorias...

Pergunta-se:

- Será que precisamos destes submarinos para alguma coisa? Nem sequer têm capacidade ofensiva (não podem lançar mísseis...)   e a sua missão de patrulhamento seria mais eficaz com outro tipo de embarcação...

- Não seria preferível desembaraçarmo-nos deles enquanto é tempo? Temos tanta factura para pagar, somos um mendigo com três Ferraris na garagem sem poder sair com eles à rua pois nem cheta temos para combustível...

__Se fosse feito um referendo para a sua venda será que alguém duvida que oitenta ou noventa por cento dos portugueses apoiaria essa venda?

CONCLUINDO:

Por favor, corrijam o erro e vendam essa porcaria que já mete nojo! Todos sabemos que por trás do negócio houve grossa corrupção, os mentores dele quiseram sacar uns milhões e nunca pensaram nesses brinquedos como forma de salvar o país! Tenham a coragem de fazer um referendo e depois digam-me se tenho razão ou não!!!

O povo está farto de chulos que em nome da pátria, acobertados pela bandeira nacional na lapela dos casacos. achincalham o povo com medidas draconianas que eles não praticam, vivem num hedonismo de marajá, cultivam a dolce vitta com despudor, e sempre, mas sempre, a assumir que estão nos cargos por espírito de missao, por amor à pátria, por  sentido patriótico e outras loas que vão enjoando a maioria dos cidadãos honestos, lúcidos, clarividentes. Estão a afundar o país, sem um resquício de pudor, sem olhar a meios vão dando cabo do que resta, sempre a sacar ao povo para alimentar a corja de bandoleiros que por aí pulula: na banca, na governação,  no topo das grandes empresas financeiras que nos esmagam com parcerias que mais não são do que sofisticadas sanguessugas levando o país à inanição.

TENHAM VERGONHA NA CARA SEUS MAFIOSOS DE PACOTILHA!

Submarinos ainda mexem...

Segundo relata a imprensa de hoje o ministro Alvaro Pereira denunciou o contrato de aquisição dos  torpedos para os famigerados submarinos, por alegado incumprimento das contrapartidas...

A procissão ainda vai no adro...

A crise é tanta que qualquer dia vão a leilão. E o caso nao é para rir, estamos fartos de  brincadeiras com brinquedos caríssimos que servem para muito pouco no actual contexto. a economia fala mais alto, cada vez mais alto...

segunda-feira, julho 29, 2013

Jardim ataca a «classe política»...

http://www.ptjornal.com/2013072217503/geral/politica/aquela-classe-politica-de-lisboa-nao-presta-acusa-joao-jardim-querem-e-brincar-aos-partidos.html


Jardim  feroz, ataca a classe política...


«Mas será que o Alberto João Jardim não pertence a essa classe política?»

«Não, não,  ele, coitado, é um político sem classe...»

domingo, julho 28, 2013

A nossa Troika...


O país vai iniciar um novo ciclo. Seguro vestiu a camisola partidária e prepara-se para ganhar as autárquicas por maioria aproveitando o desgaste governamental,  com uma política de austeridade imposta pelos credores.
Pedro Passos Coelho passou a batata quente da economia para os centristas aguardando que o desgaste do CDS minimize os danos autárquicos que se vislumbram no horizonte próximo.

O tal crescimento de que todos falam precisa de investimento. Ora onde ir buscar investimento? Aos privados?
O Estado está nas lonas precisa de cumprir metas duríssimas (os 4.ooo milhões de cortes na função pública são uma mera proposta de intenções longe de poder ser atingida no curto prazo). O investimento estrangeiro está condicionado e há tantas boas opções por esse mundo fora que só líricos ou ingénuos investirão por cá, nesta perigosa conjuntura. Os indígenas não investem o necessário. O clima de sobrevivência é o predominante.
Portugal está numa perigosa encruzilhada. Os sorrisos de Cavaco e dos ministros na tomada de posse são sinal claro do desconhecimento  da gravidade da situação que se apresenta neste desafio ciclópico. Sorrisos hipócritas, de circunstância, forçados...
Juros altíssimos, indemnizações nas parcerias e nos ajustamentos na função pública repercutir-se-ão no avolumar da dívida que não parará de crescer a um ritmo diabólico...
A União Europeia, sentindo um governo fragilizado, fará tudo para não ceder em nada, esmagando o país com juros e alcavalas de todos os matizes. Cavaco Silva sorri, continua a sorrir contemplando as vacas açoreanas e as cagarras das Selvagens como se nada fosse com ele, bem acolchoado com a esmola grande obtida num banco famoso pelos piores motivos, está-se nas tintas para o avolumar do desemprego, para a fome que por aí campeia, para as sequelas inevitáveis: criminalidade, violência, miséria e mais miséria...

O país vai apodrecendo aos poucos. O chicoespertismo assentou arraiais a todos os níveis. Se os banqueiros o são, por que  não os pilha galinhas? No fundo do túnel já se pode visualizar um novo resgate ou um perdão parcial da dívida como mal menor, à semelhança do ocorrido na Grécia.
 E o povo? Batendo palmas em comícios, narcotizado pelo futebol e pelas festarolas que vão pululando aqui e ali, escravizando uns e permitindo que os algozes se pavoneiem como deuses no olimpo...

A justiça, a comunicação social e a corrupção que continua impune darão cabo deste país em curto espaço de tempo. Esta classe política ávida de protagonismos e de dinheiros fáceis é o fermento que fará com que todos comamos o pão que o diabo há-de amassar...

sexta-feira, julho 26, 2013

Maquinista assassino gabou-se da velocidade...

No facebook o maquinista que provocou o  descarrilamento de um comboio próximo de Compostela gabou-se de andar a 200 Km/hora...

Andamos nas mãos de loucos?!

http://www.jn.pt/paginainicial/http://www.jn.pt/paginainicial/

segunda-feira, julho 22, 2013

Costa da Caparica, um paraíso...

Na Costa vou treinando com cuidado
Quer faça chuva, ou faça sol brilhante
Não posso enferrujar, ficar parado
No Barbas recupero num instante...

sábado, julho 20, 2013

O dador de esperma e sua prole...

O dador de esperma e uma das suas muitas filhas... Ela é feliz depois de descobrir o pai...

Deu origem a um filme. História de um dador de esperma que contribuíu para a felicidade de muitas melheres. enfim, nova versão de  «  O Povoador»...

http://visao.sapo.pt/o-americano-que-doou-esperma-mais-de-500-vezes=f741802

VIOLADA E... condenada a pena de prisão1

Este lindo rosto encobre um drama. Foi violada no Dubai. Apresentou queixa às autoridades. Contudo, o sistema judicial daquele país condenou-a a prisão por ter tido relações sexuais fora do matrimónio!!!

Cuidado para quem vai lá fazer turismo.A lei é altamente gravosa para as mulheres.
Quase todos os países árabes o são. Se vai fazer turismo... tenha cuidado. O Dubai é de alto risco...

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=3332309

quinta-feira, julho 18, 2013

Falta de civismo

Chega o verão e alguns, sem escrúpulos, sem sentimentos, atiram pela borda fora os seus animais de estimação. andam por aí ao deus dará, cheios de fome, com ar sofrido, triste, como que acusando os seres humanos de os desprezarem depois de os terem acolhido.

Enfim, uma praga que todos os anos por esta altura se acentua. Quando os próprios seres humanos são desprezados pelo seu semelhante (veja-se o que diz Guterres sobre o drama dos refugiados da Síria...) era bom que metessem a mão na consciência e extraíssem conclusões mais sadias...

terça-feira, julho 16, 2013

PORTUGAL: o abismo está iminente!

O país está de tanga. O desemprego aumenta, a emigração, válvula de escape, diminiu os indicadores  reais desse flagelo. As falências estão em ritmo alucinante. As golpadas sucedem-se: médicos, sucateiros, banqueiros, enfim, uma vasta gama de especialistas...

Contudo, pasme-se, os clubes de futebol (os principais, como é óbvio...) compram craques e mais craques como se deles dependesse a salvação nacional. Vão aos supermercados da Sérvia, da Colômbia, da Argentina e do Brasil e fartam-se de gastar, gastar, retrato de uma miséria dourada que envergonha aqueles que sentem a profundidade da crise, a gravidade de uma situação que os políticos não aceitam ser dramática e entretêm-se em guerrinhas de alecrim e mangerona...

Os principais banqueiros ostentam proventos fabulosos. Contudo, alguns segmentos da economia estão com o crédito asfixiado...

O futebol, o fado e festas são a nossa perdição. Há foguetes a rodos como se deles dependesse a nossa felicidade. Festinhas e festarolas patrocinadas a maior parte das vezes com dinheiros públicos ofendem o pudor de quem sente o apocalipse iminente... Um povo narcotizado com o futebol, intoxicado por uma comunicação social nas mãos de meia dúzia de comentadores  que fazem a cabeça dos eleitores e não vão ao cerne da questão na maior parte dos casos, limitam-se apenas a contemplar a espuma dos dias...Um povo sem rei nem roque, sem memória, sem orgulho, sem sentido de Estado!

Cartazes e mais cartazes __ pagos por máfias eleitoralistas que se cobrarão caro, mais tarde, nas empreitadas sobrefacturadas, nas obras a mais, enfim, em todo o lado o fenómeno alastrou como incêndio pavoroso...__ rostos sorrindo com ar angelical, escondendo manobras tenebrosas levando o país à ruína, a miséria a cada vez maior numero de lares, enquanto que os políticos engordam, engordam, engordam...

A anestesia é total, um povo macambúzio e sonolento, incapaz de ver o cerne das questões, deixa-se iludir por ilusionistas do verbo que semeiam sonhos e promessas que mais tarde serão tempestades medonhas, levando o país à bancarrota, ao caos, ao descalabro total...

PESSISMISTA, EU?!


Padre em cena de pugilato

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Seguranca/Interior.aspx?content_id=3322898 Pode ser um novo Mike Tyson em perspetiva. Socou violentamente o sacristão e este exibe um lenço tal qual a Verónica exibe o alegado rosto de Cristo flagelado... a caminho do Gólgota. Enfim cenas do quotidiano neste Portugal onde, diz Maecelo Rebelo de Sousa, se vê cada vez mais porcos a andar de bicicleta...
Este pastor alemão, a quem chamamde «Papa» assistiu a tudo e  como é amigo do padre... impediu que o sacristão ripostasse...http://www.jn.pt/PaginaInicial/Seguranca/Interior.aspx?content_id=3322898


http://www.jn.pt/PaginaInicial/Seguranca/Interior.aspx?content_id=3322898

sexta-feira, julho 12, 2013

Portugal sem futuro

As pessoas mais responsáveis sabem que estamos num beco sem saída. O afloramento de uma partidocracia sem ética, sem um resquício de sentido de Estado, deram azo ao satus quo actual.
O PR devia ter pensado num governo de salvação nacional sim, mas há muito mais tempo. O PS quer ir para um governo depois de aferir as vantagens que tem capitalizado com o desgaste do actual governo. Não quer subalternidades. quer eleições para contabilizar isso, não lhe importa quanto isso vai custar a todos nós. Pensa no partido, acima de tudo. Esquece que acima do partido há a democracia, há a pátria.
E andamos nisto há anos. Se o PS ganhar as eleições sem maioria absoluta, com quem se vai coligar?
E se ninguém se quiser coligar com ele? Ir para um governo comandado pela troika não é agradável e só provocará desgastes eleitorais...

então, perante isto tudo, que se espera?

Que Cavaco tome ele a inicitaiva de, perante o descalabro e a degradação progressiva do status quo dar corpo a uma necessidade vital: ter um governo.

Terá de nomear gente de capacidade firmada, de honorabilidade a toda a prova, Gente capaz e que não ande a reboque de financeiros corruptos nem maçonarias ardilosas. Gente de alma e coração. Gente que não tenha cangas, nem baias. Gente séria e íntegra.

Receio bem que ele não conheça ninguém com esses predicados. essa gente não anda aí pela comunicação social, não anda nas revistas cor de rosa, não tem tempo nem disposição para aturar TVs e rádios...

Talvez ninguém consiga salvar isto, nem o próprio Jesus Cristo!!!

quarta-feira, julho 10, 2013

As saídas de Cavaco Silva

Se o PR optar por eleições antecipadas( como sugerem jorge Sampaio,Mário Soares, Alfredo José de Sousa e tantos outros conselheiros de Estado) vai agradar ao PS , ao BE e PCP. Contudo vai desagradar aos mercados, à troika, ao CDS-PP e PSD bem como a grande maioria dos empresários que sofreram um susto aquando do bater com a porta de Paulo Portas.

Que fazer então?

1- Ou empossa este governo e apesar das complicações que vai ter dado o gigantesco desafio que se vislumbra, fica a coberto de críticas contundentes de setores chave no momento actual.

2- Ou marca eleições e vai ter que arcar com as responsabilidades do descalabro que nem sequer imagina dado o melindre da nossa conjuntura e até da conjuntura envolvente.


Uma solução intermédia seria um governo de salvação nacional. Contudo esta opção também teria custos enormes, geraria instabilidades sem conta, e o perfil de um governo desta índole não seria fácil no momento actual, pois quem tem deveras capacidades e conhecimentos técnico-científicos não estará para se expor a este já quase sanguinolento circo mediático...Será que o PS aceitará estar em posição de aparente subalternidade? não será mais cómodo estar de fora e  capitalizar eleitoralmente (estao à porta as autárquicas e há que aproveitar...) o descontentamento infernal?!

O diabo (Cavaco) que escolha!!!

terça-feira, julho 09, 2013

Morto a tiro no palco...

http://www.jornalacores9.net/cultura/musico-brasileiro-daniel-pellegrini-morto-em-pleno-concerto/ Daniel Pellegrini  foi abatido a tiro quando actuava em palco. O Brasil cada vez mais impróprio para viver... a criminalidade anda à solta... Um novo fundamentalismo nascendo...

A verdade veio à rua...

sábado, julho 06, 2013

Amigos do peito...

O Cavaco que eu idealizei...


Fui dos primeiros apoiantes de Cavaco Silva, imbuído daquela simplicidade dos crédulos, cheio daquela fé genuína que sublima até os próprios defeitos criando uma auréola em torno da figura. Tinha carisma, tinha espírito de missão, tinha uma ideia para Portugal.
 Apagando tudo o que se tem passado, olvidando os seus excessos, os seus erros, os seus pecados, eu imagino Cavaco Silva  a resolver de forma pedagógica esta crise, dando ênfase ao dramático estado das nossas finanças, pondo o acento tónico na periclitante economia, chamando a atenção para o danoso contexto envolvente. Esse Cavaco Silva «ressuscitado» faz falta ao país!

Fazer desta crise uma oportunidade. Chamar à pedra o PS e dizer-lhe mais ou menos isto:

Foi um erro o chumbo do PEC IV. A ânsia de ir ao pote levou a uma série de situações graves que estão para além dos esforços da atual coligação. Agora, o desgaste é enorme, se houvesse eleições o PS aproveitaria o distanciamento que tem tido e  o alheamento das principais decisões gravosas para  o eleitorado e ganharia com relativa facilidade. O pior é o seguinte: com quem se coligaria para fazer uma maioria estável?

Com os partidos à sua esquerda não seria possivel pois exigem um rompimento com a troika. E nos tempos mais próximos não há alternativas credíveis a ela. Logo, ficaria o CDS como muleta natural. O PSD ficaria na oposição a cavalgar a onda do descontentamento preparando-se para ressurgir mais tarde ou mais cedo.

Ora isto é o primarismo mais redutor.

 Este cenário teria custos gravosos atendendo ao dramático momento que respiramos. O circo eleitoral seria mais uma acha para a fogueira da crise. Os custos seriam a queda para o abismo iminente!

Por que não adentro do actual quadro fazer uma proposta de governação tripartida, envolvendo o PS ou figuras de alto gabarito a ele ligadas e retirando os dois líderes (do PSD e do CDS) desse quadro governamental?

Seria um governo de coesão nacional, preparado para governar com eficácia e com rigor, não preocupado com sondagens, com manifs, com impactos eleitorais?

Quem seria a figura charneira capaz de aglutinar as sensibilidades aqui representadas?

Esse seria um caso a estudar e a ponderar bem  por todos os partidos em ordem a um consenso alargado. A partir dessa figura seria elencado um naipe capaz de desenhar uma estratégia salvadora. Talvez ainda se fosse a tempo de evitar um segundo resgate. Senão... a Grécia está no nosso horizonte ... de curto ou médio prazo, ninguém se iluda!!!

Esta plataforma tripartida, sem os líderes partidários (talvez mais empenhados em preparar os partidos para a caça ao voto), deveria ter um amplo apoio nacional e deveria ter uma competência inquestionável para não dar azo a contestações e birras como as que têm fustigado este governo.

Assim este governo de COESÃO NACIONAL estaria apto a enfrentar os ventos da contestação, os ódios de estimação que irão surgir dado o impacto de certas medidas e colocariam o país a salvo dos humores dos mercados sempre votáteis e nervosos...

A minha dúvida é esta: será que esse Cavaco Silva que eu idealizei ainda existirá?! Terá força moral para abrir os olhos às força políticas para a imprescindibilidade de um governo desta idiossincrasia?

sexta-feira, julho 05, 2013

Verão escaldante...

quinta-feira, julho 04, 2013

«Palhaço» é grosseria, não crime...





Aníbal Cavaco Silva sentiu-se ofendido por ter sido epitetado de «palhaço» por Miguel Sousa Tavares., no exercício do direito de liberdade de expressão.

Agora o DIAP considerou que a expressão era uma grosseria mas não chegava a ser crime...

Vejam-se os processo crime que têm poluído os tribunais por esse país fora em que alguns presidentes de câmara acusam opositores por questões de lana caprina e vão a julgamento e até dão condenações...

Agora, se chamar «palhaço» ao PR não é crime, então o termo vai andar muito em voga por esse país fora... como arma de arremesso.

E pensar eu que um juiz__ talvez com excesso de zelo pelo que agora vejo__ me condenou considerando injuriosas e atentatórias da honra e bom nome do presidente da câmara de Vila do Conde, expressões tão simples e inocentes como estas: «onde pára o dinheiro?», «crimes de lesa economia», «ambiente maquiavélico», «repressão sindical fascizante»...


http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=3302824

quarta-feira, julho 03, 2013

Sentido de Estado...





O «estadista» Paulo Portas deu mais um péssimo exemplo; com birrinhas atrás de birrinhas, sempre com um pé dentro e outro fora da coligação, ora piscando o olho ao PS, ora criticando as medidas do parceiro de coligação, procurando escapar à natural erosão que a austeridade provoca, deu mais um tiro no pé com a recusa em aceitar a ministra das finanças, sem ter sido frontal logo que teve conhecimento disso. Devia, logo nesse momento, ter dito ao primeiro ministro que nunca aceitaria tal nome. E não, como o fez, com a veemencia necessária,  aguardando o momento da tomada de  posse para fazer uma encenação ridícula e estrategicamente destinada a colher dividendos eleitorais mais tarde...

Enfim, o chicoespertismo do costume,  o oportunismo mais gritante,  não se coibindo de lançar dardos em todas as direções...

Resta ao país a tal reserva moral do PR. Será que existe moral no actual PR? Ele que diz ter o dever de reserva, só nos tem reservado dissabores...

Eleições terão um impacto terrível nos mercados financeiros e nas acções com a troika. O país irá sofrer um desgaste enorme, os reflexos serão danosos para a economia «tout court» e para todas as variáveis em jogo.

Se tivéssemos um Ramalho Eanes ao leme, sabemos que optaria por um governo de salvação nacional. Uma equipa de técnicos especialistas nos mais variados domínios, merecendo um consenso alargado, capazes de gerirem o país sem se preocuparem com impactos eleitoralistas de curto ou médio prazo.

Mas Cavaco é diferente. Cavaco vai enveredar pelo caminho mais formal, mais oneroso, mais periclitante.
Depois? Bem, de pois teremos Portas a fazer com Seguro o que fez com Passos...
 e o país a esboroar-se aos pedaços!

Pobre país que tais  criaturas tem.

«Honi soit qui mal y pense