rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

segunda-feira, julho 30, 2012

Vila do Conde e o Artesanato






Vila do Conde mostra todo o seu esplendor na FNA. Vale a pena vir cá visitá-la e apreciar as nossas virtualidades. Depois, bem, depois a gastronomia é um autêntico «pecado». E vale a pena «pecar»;tudo vale a pena, se a sensibilidade não é pequena!

Toda a Europa vem a Vila do Conde!

Vila do Conde espraiada

um bucolismo sem par

tem sol, tem rio, tem mar,

e tem rendas de encantar...












Doçaria abençoada

herança conventual

que enfeitiça os forasteiros

e o perfume dos pinheiros

a par da flor nos canteiros

mas que aroma divinal!



Um cheirinho a maresia

dá saúde, faz sonhar,

e quem nos vem visitar

não passa sem cá voltar

e volta com alegria!



















Marcadores:

D Jorge Ortiga, apela à transparência!

D Jorge Ortiga fala na falta de transparência e insurge-se contra a ocultação.

O país está a ser saqueado por um bando de vampiros que tudo comem, tudo devoram, pouco vai restar depois da voragem ...http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=509243


Leis permissivas, juízes «capturados» __ no feliz dizer do fiscalista Saldanha Sanches__, um povo amordaçado e narcotizado por uma informação cretinoide que esconde e oculta a verdade pondo em letras garrafais as fofocas do jet set, as virtualidades das socialites, o virtuosismo dos trambiqueiros da alta roda, tudo isso é o caldo de cultura onde floresce a ignorância crassa e a ingenuidade populista...


Tarde e a más horas, mas mais vale tarde que nunca, vem por o dedo na ferida. Pena é que o bispo de Funchal não faça o mesmo e se acomode saboreando as lentilhas do poder político...

O país, mais tarde ou mais cedo vai abrir os olhos e pedir responsabilidades. Há silêncios que soam a cumplicidades! Sobretudo na bela Pérola do Atlantico...


Há que denunciar as novas engenharias financeiras, as fugas para offshores feitas por sociedades de advogados, lavando o produto de chantagens do poder político sobre o poder económico!


O anticlericalismo da Primeira República, foi fruto da promiscuidade secular da IC com a monarquia! Este regime, já putrefacto, teve na IC e nalguns clérigos, sempre atentos, veneradores e obrigados, alguns alicerces, alguns bastiões...


É hora de corrigirem as trajetórias, é hora de porem o dedo na ferida. Portugal do futuro agradece.

sábado, julho 28, 2012

http://www.oolhodahistoria.ufba.br/03novoa.html

Espanha: aprova prisão para gestores públicos!

Prece sentida: «Senhor, livrai-nos da corrupção que atinge toda a União Europeia e ameaça afundar o nosso barco comum!»




A medida já está a causar polémica e alguma apreensão por cá. Esta situação, já prevista por muitos comentadores isentos e atentos à realidade circundante, devia ser implementada entre nós.
VEJA-SE http://expresso.sapo.pt/governo-espanhol-aprova-penas-de-prisao-para-gestores-publicos=f742796

Portugal está ser vítima de gestão danosa a vários níveis e sem qualquer punição! a impunidade grassa e é cada vez mais fonte de enriquecimento ikícito para aqueles que vivem na babugem do poder. O laxismo travestido de oportunismo anda por aí e exibe-se com despudor: mansões, carros de luxo, vidas faustosas para muitos familiares até...

O povo sofre, paga as favas, mas a promiscuidade entre decisores políticos e certos empresários é chocante, aviltante mesmo! Faça-se um levantamento das decisões políticas contemplando certos empresários afetos a certos poderes e estarão à vista desarmada as sinecuras e as «obras a mais» que mais não são que favores ilícitos a quem mais tarde irá financiar campanhas e até pagar favores de diversa índole.

A famosa dupla COLLOR DE MELoO - PC FARIAS, que no Brasil fez furor como paradigma do tráfico de influências e na corrupção anda por aí. Só não vê quem não quer.






quinta-feira, julho 26, 2012

Honestidade intelectual

Há dias ouvi um comentário sobre Miguel Sousa Tavares que me chocou. Pelo primarismo, pela ligeireza, pela desonestidade intelectual.
Dissertava ele sobre as prepotências e os excessos de Jardim. A pessoa em causa comentou: «Fala assim porque está casado com uma deputada do CDS e quer ajudá-la...»
Fiquei siderado. É assim este país. Até os ministros (alguns) estão imbuídos desta mentalidade canhestra e sectária. Veja-se o caso do ministro Relvas e a jornalista do Público...
O sectarismo e a falta de honestidade intelectual campeiam. Que me importa a mim que seja o Louçã, o Jerónimo ou Medina Carreira a fazer o comentário, o que importa é o conteúdo, a mensagem. Tantas verdades dizem as minorias que citá-las é imperioso em determinados momentos. Medina Carreira falou muito antes do tempo sobre as implicações da dívida soberana no contexto dos mercados financeiros. Ninguém lhe deu ouvidos, era um «Velho do Restelo»..

Respeito as pessoas seja qual for o seu quadrante ideológico, a sua opção política concreta, mas também sei que elas puxam a brasa para a sua sardinha em determinados momentos.
Quanto aos excessos na Madeira, mesmo os social democratas mais convictos não têm relutância em zurzir nas bizarrias jardinistas a todos os níveis: no linguajar, no endividar, no insultar...
Ganhar eleições é uma coisa bem distinta de ser cavalheiro, de ser idóneo, de respeitar a legalidade e as mais elementares regras democráticas...

segunda-feira, julho 23, 2012

VAMPIRIZAÇÃO TOTAL!



Uma praga de vampitros de grande porte atacou Portugal e tem causado danos irreparáveis a todos os níveis. Praga danosa e multiresistente tem dado cabo de tecido económico e delapidado os recursos financeiros a ponto de provocar anemia aguda neste pobre país. É uma estirpe nova, , sofisticada, com proteção a alto nível: o vampiro de colarinho branco!


Ataca dentro das instituições, de preferência, levando o Estado à exaustão. Vimo-los atacar na banca, nas sucatas, nas farmácias, nas mais diversas instituições...


Protegidos por certa comunicação social, onde têm presença garantida e mostram as garras assassinas com despudor, eles afirmam-se de «mãos limpas», de «consciência tranquila», será que é impossível acabar com a praga?!

quinta-feira, julho 19, 2012

CHACOTA JÁ CHEGOU AO TURMALET!!!



Portugal, ditosa Pátria, rincão sagrado da cepa lusitana,  tem destas coisas. O povo, espoliado, roubado por uma corja de vampiros cujo rosto aparece todos os dias nos ecrans televisivos, não conseguindo expressão interna para as suas indignações, vai lá para fora dizer alto e bom som o que se passa cá dentro para que a CHACOTA ganhe maior impacto face à GLOBALIZAÇÃO!

  Toda a europa fica a saber que um tal Relvas  teve tratamento de favor para obter uma licenciatura super-rápida. Em Portugal,  a ética, a igualdade de oportunidades, o escrúpulo,  andam longe do horizonte dos nossos políticos.
  Na Volta à França, no pico do Tourmalet, alguém exibiu um cartaz dizendo: «Relvas, vai estudar!» A CHACOTA atigiu o cume, o clímax, o apogeu!
  E o país inteiro assiste, atónito, a este queimar em lume brando de um governo que, talvez por gratidão, continua a manter no seu seio alguém que já deveria ter tido o discernimento de poupar o primeiro ministro e todo um povo à CHACOTA internacional!

  Por favor, senhor Miguel Relvas faça um favor a si próprio: DEMITA-SE!

sexta-feira, julho 13, 2012

A.R. centro da corrupção em Portugal. Será?

Paulo Morais diz que sim. Promiscuidade será a antecâmara da corrupção?
O regular funcionamento das instituições está em causa. Que faz perante isto o responsável, o PR?Nada, lava as mãos...
Portugal caminha a passos largos para o abismo. A corrupção é a causa mor..

VER AQUI

quinta-feira, julho 12, 2012

QUEIXA-CRIME CONTRA COVEIROS DE PORTUGAL!

Já deu entrada no DIAP. Qual será o seu destino?
O caixote do lixo, como de costume?!
A HISTÓRIA não dorme, mais tarde ou mais cedo este processo vai saír das gavetas...
VER AQUI NO PÚBLICOhttp://www.publico.pt/Política/apresentada-queixa-crime-contra-politicos-responsaveis-pela-perda-de-soberania-de-portugal-1554468

quarta-feira, julho 11, 2012

Entrevista com a Bandeira Nacional...


Ela chorava, chorava, lá no alto do mastro, sentia-se vezxada, humilhada, ultrajada...
Subi, cautelosamente o mastro e fui interrogá-la:
__Então porque chora? Alguém lhe fez mal?
__Ai, nem imaginas quanto sofro ao ver os ministros com a minha foto na lapela do casaco. Que hipocrisia, que traição, sinto-me como se fora uma mulher traída por marido polígamo, mas armado em sério...
_Então os ministros não são gente séria, gente honrada?!
__Qual quê?! Já venderam a alma a muitas bandeiras e querem agora jurar fidelidade à original mas a mim não enganam eles!
__Que bandeiras, de que fala V. Excelência?!
__Primeiro já juraram fidelidade à bandeira da União Europeia.traindo-me de forma miserável e sem justificação. foi por interesse, por ambição desmedida. Quando veio o euro e as promessas de risonhos amanhãs, bandearam-se para o outro lado sem me darem explicações. Agora andam a arrastar a asa a uma tal «troika», uma fulana rica, cheia de nota, mas que não dá nada a ninguém, julgam que vão buscar lã mas vão ser tosquiados e bem tosquiados...

__Então essa tal de «troika» não é flor que se cheire?!
__Só mais tarde, muito mais tarde, é que me vão dar razão... Mas alguns têm bandeiras muito antigas, a quem juraram fidelidades sem fim, não se importando com a fidelidade a mim própria...
Enfim, têm a alma vendida a várias entidades, mas querem passar aos olhos da opinião pública que é a mim que mais veneram. Tudo tretas de  Janus com múltiplas caras...

___Como assim?! não percebo patavina. aonde quer chegar?!

__Olha meu caro, eu choro porque me sinto traída. Eles são uns hipócritas, uns pulhas, uns traidores. Andam anos a fio a  jurar fidelidades sem fim à bandeira partidária, nessa altura nem se lembravam  de mim, só agora, que eu choro por me sentir desprezada e humilhada, nesta situação de miserabilismo moral, cívico, económico, financeiro e civilizacional, é que  exibem com despudor e atrevimento a minha imagem tão vilipendiada por eles a todos os níveis. Mas há mais: a bandeira maçónica também é venerada por eles de forma doentia, por ela são capazes de traír a justiça, a honra, a lealdade institucional...Essa bandeira eles não exibem, por vergonha, por saberem que por ela fazem negócios ruinosos para toda a comunidade, mas altamente rendosos para os da seita, os do grupinho, os da panela...Traem-me a mim, sem cerimónia, se for preciso dar a mão a um irmão que tenha caído em desgraça e seja preciso defender a todo o custo... Eu tenho os olhos bem abertos. Eles não sabem com quem se meteram...O tempo, esse juiz implacável, está do meu lado, mais tarde ou mais cedo a máscara vai caír...

Portugal entre a «troika» e a parede...


O recente chumbo do TC ao corte nos subsídios de Natal e de férias  para 2013 (abrirá a porta para a extensão do dito aos privados?) deixa o governo sem rumo. Sim, porque de fato quem manda cá, em toda a linha, é a «troika». Fica-se na expetativa do que a «troika» alvitrar para ultrapassar eventuais dificuldades...

Pobre país, de tanga, sem rumo, sem ideias próprias, sem meios, sem lideranças.

 Estamos  em situação  muito  semelhante ao que se verificou ao tempo da invasão castelhana: o tempo dos Filipes...  E temos um nosso concidadão a liderar a U. E., quando o que vemos, de fato, é que uma dupla germano-francesa tem vindo a impor as regras ao todo europeu, sem que se vislumbre um resquício de indignação perante este status quo.

Ai Viriato, Viriato, a raça lusitana outra vez colonizada por novos romanos... agora com feição saxónica...

Até quando?!

domingo, julho 01, 2012

UM PAÍS SEM ESTRATÉGIAS...



O recente episódio da desvinculação do contrato de aquisição de dez novos helicópteros para o exército português, por motivos de carências financeiras vem demonstrar à saciedade a falta de planificação e de estratégia de um país à deriva, sem rumo, incapaz de saber até onde pode avançar.

Perderam-se  dezenas de milhões de euros que dariam para tapar alguns buracos em setores tão carenciados, esbanjou-se dinheiro sem colher qualquer vantagem, que fica no ar a sensação de incompetência, imaturidade, irresponsabilidade da parte dos nossos governantes.

Este cenário de graves dificuldades financeiras já se vislumbra há muito e já deveria ter sido tomada uma decisão há mais tempo. Ainda resta uma eventual indemnização que estará a ser negociada com aquisição de equipamento de voo para outros fins que não os inicialmente acordados.

Um país assim não vai longe. Já se imaginou o que se poderia adquirir com esse dinheiro lançado borda fora?!
Ver aqui os montantes lançados pela janela da incompetência e da irresponsabilidade:http://www.publico.pt/Política/governo-desiste-de-comprar-dez-helicopteros-nh90-1552738

http://www.publico.pt/Política/governo-desiste-de-comprar-dez-helicopteros-nh90-1552738