rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quinta-feira, junho 30, 2011

EXPORTAR, a solução...





O futuro de Portugal está na exportação! André Vilas Boas é um exemplo paradigmático! Ver AQUI...






O governo deve sensibilizar os principais clubes portugueses que está na hora de rendibilizar os seus investimentos. Vender craques e investir nos jovens prodígios. Portugal não pode dar-se ao luxo de ter jogadores contrariados: Fábio Coentrão, Falcão, Hulk, Cardoso, João Moutinho,João Tomás e tantos outros devem seguir os seus destinos noutras Ligas. Eles merecem outros palcos, outras ambições. O país agradecerá...



Os clubes devem realizar encaixes financeiros que abram as portas aos jovens ansiosos por singrarem e terem oportunidades. Nos pinhais as mondas fazem desabrochar novos pinheiros, por que não se deixam desabrochar novos talentos no futebol?Não podemos, nesta fase difícil que o país atravessa , dar-nos ao luxo de inviabilizar transferências destas. Comprar barato e vender caro tem de ser o lema. Emagrecer os plantéis também deverá ser um imperativo nacional. Fazer omoletas com poucos ovos é que deve ser a nossa prioridade...
Temos esse génio chamado João Moutinho, Yanick, Varela, por que não lançá-los já na arena europeia?


E quem diz Vilas Boas diz Soraia Chaves, diz vinhos, carnes, cortiça, calçado, têxteis... computadores, automóveis, barcos; está na hora do tudo ou nada!
E porque não uma escola de treinadores? Para exportação claro, como o vinho do Porto, ou o da Madeira...


Está na hora de explodir, no bom sentido, claro!

Marcadores:

terça-feira, junho 28, 2011

A NOVA BABEL EUROPA!

Esta mulher tinha carradas de razão. Ela previu o desastre da economia francesa e o desastre europeu. O alargamento sem cautelas, a abertura a todos os países, sem estarem devidamente apetrechados, a amálgama social, as diversidades culturais e idiossincrasias peculiares iriam fazer soçobrar o projeto europeu.
Em França, o excesso de árabes, alguns habituados a viver à custa da segurança social e nada fazendo para modificar este estado de coisas, foi um desastre. Sarkozy, sabendo bem os problemas graves que enfrentava, tratou os ciganos oriundos da Roménia com prudência. Foi acusado de racismo, mas falou mais alto a experiência adquirida com alguns árabes, no passado.
Neste momento, a integração da Turquia seria o canto do cisne, a estocada final.
Há que repensar o projeto europeu que está mais vocacionado para defender os interesses dos grandes grupos económicos (sobretudo os ligados à banca que é uma espécie de vaca sagrada)
do que os cidadãos anónimos que vão sendo cada vez mais sugados por um capitalismo selvagem que deixou a solidariedade e a coesão social na gaveta e só pensa na maximização de lucros.
Os países mais débeis, em vez de serem ajudados, são lançados no abismo: não tèm condições para comparticipar nos fundos estruturais, e, cravados de dívidas, estão a ser espancados pelos mercados que só pensam em explorá-los até ao tutano...
É altura de abrir os olhos e chamar os bois pelos nomes...

domingo, junho 26, 2011

Novo paradigma

REPENSAR PORTUGAL








Hoje em dia é um lugar comum dizer-se que gastamos mais do que produzimos, do que a riqueza que criamos, logo, o endividamento, logo a pauperização da nação. É uma banalidade tantas vezes repetida, até pelo pouco pedagógico PR, que causa náusea...Não dizem o principal!
Há sectores da sociedade que sim, foram, de facto os fautores desse calvário. É preciso apontá-los a dedo para que não volte a repetir-se. Não podemos meter a cabeça na areia e fechar os olhos. Que não pague o justo pelo pecador. Generalizar, além de injusto, é abusivo.
Aquisições de serviços sem critério, sem regra, sem sanções. Os pareceres são pedidos sempre aos mesmos, sem concurso público, mais para satisfazer voracidades clientelares do que para outra coisa. Os governos, as câmaras municipais, são exemplares. O clientelismo é o pano de fundo.
No verão, as festas são o pao nosso de cada dia, com um cortejo despesista que brada aos céus.
Veja-se o mau exemplo dos principais clubes de futebol. A Europa olha para nós e pensa: «como é possível estes marmanjos pagarem tanto a jogadores, que depois emprestam sem chegarem a jogar, pagam até partes ou a totalidade dos salários, tèm atletas que davam para formar quatro ou cinco equipas, esbanhando recursos que, se aplicados noutras atividades («custo de oportunidade») poderiam ser tábua de salvação de muitas famílias?!!!»
Como é possível este esbanjamento sem uma palavra dos líderes políticos? COBARDIA!!! Ninguém toca nesta selva. Há medo de perda de popularidade.
Quantos recursos afetos ao futebol não foram de facto cedidos pelas autarquias, diretamente, ou até por empresários que funcionam como beneméritos dos clubes, depois de terem sido contemplados por benemerências autárquicas?!
A corrupção medra e enche as algibeiras de uma minoria que se afirma como altruísta e generosa pois o caudal de benefícios dá para tudo!...E ninguém toca nos «SOPRANOS»...

A Grécia está como está após anos e anos a viver com pompa, com largas mordomias, com a mesma febre pelo futebol, as mesmas despesas faraónicas com jogos olímpicos e afins que têm apenas um impacto ligeiro no momento e nada repercutem no futuro. Apenas montra de vaidades de meia dúzia de políticos e dirigentes desportivos que exibem o seu provincianismo ao mundo inteiro com empáfia e sobranceria... Nós tivemos a pretensão de destruír estádios e construír outros de raíz, com a maior das facilidades, não estudando sequer impactos financeiros futuros. Hoje a Grécia está ASSIM! ... nós, para lá caminhamos...


Como é possível esbanjar tanto em coisas como «Guimarães Capital da Cultura», onde o maná das sinecuras causa perplexidade ao cidadão verdadeiramente culto e bem formado. Ainda não foi posto um travão a este estulto esbanjamemto, porquê?
VEJA-SE AQUI o REGABOFE!

As fraudes nas fugas ao fisco são alarmantes! Agora surgem os medicamentos com receitas «passadas» por médicos já falecidos;ainda há pouco foram descobertos 14 milhoes de euros de falcatruas fiscais do sucateiro de Ovar(VER AQUI); como foi possível permitir isso, sem haver proteção?! Claro que há altas proteções políticas! Sem elas os beneficiários nunca atingiriam os valores conseguidos. A «omertá» existe e floresce em Portugal!
A CORRUPÇÃO continua impune. Não vale a pena andarmos a endividarmos para tapar buracos antigos se não formos capazes de gerar legislação dissuasora, tapando de vez (ou reduzindo ao mínimo) o caudal de corrupções que por aí vai surgindo a céu aberto!!! A corrupção é, ninguém duvide, o caldo de cultura onde floresce o vírus da insolvência... é ela a filoxera da nossa vinha democrática...Enquanto não lhe tocarem, o caminho rumo ao abismo está sempre aberto.
Ir de avião em classe turística em vez de executiva é uma forma ridícula da tapar o sol com a peneira! Haja coragem de pegar o touro pelos cornos!

sexta-feira, junho 24, 2011

Nem um cigarro me conforta!














O FADO PORTUGUÊS








Nem um cigarro me conforta

A crise é grande, não é só minha;

Se a Grécia cai, abre-se a porta

Cai a Europa... toda inteirinha!






A crise é grande, bem sabemos

Os mercados são indomáveis;

Tantos vampiros nós cá temos

Devoram tudo, insaciáveis...




Nem um cigarro me conforta

Nem sei onde isto vai parar;

A esp'rança é letra morta

A caridade... é p'ra ficar...














Meu Deus, a fé move montanhas

Estão intactas, no planeta;

As corrupções, sim, são tamanhas

Vão mandar tudo p'ró maneta!













Nem um cigarro me conforta

Toda a gente sem ter vintém!

A própria Europa não se importa

Dos mercados está refém!





NOTA: A Europa está a falhar. Os mercados vivem da especulação, não conhecem a coesão social, a solidariedade. Quanto mais precisa de ajuda um país, mais os mercados o chicoteiam e lançam para o fundo. A Europa foi longe demais. Alargou-se sem se ter estruturado como devia. Agora os elos mais fracos pagam as favas...Os mercados são guilhotinas dos países mais fracos.




Quem pode pagar juros tão altos? Vamos andar a vida inteira só a pagar juros? Pode estar aqui o embrião de uma revolta social, de uma revolução!

Marcadores:

terça-feira, junho 21, 2011

Sim, senhora ministra!





Sra ministra:



Nós, os agricultores precisamos muito do seu empenho, do seu élan, da sua chama.



O leite anda pelas ruas da amargura, o preço aviltado, ao preço da «uva mijona», não estimula os produtores nem as produtoras...



A lavoura precisa de um estimulo forte, de apoios firmes, enfim, do olhar de quem sabe da poda.



Vêm aí tempos defíceis, de vacas magras dizem uns, de tanga, dirão outros.



O que é nacional é bom, que seja não só um slogan de ocasião mas uma profissão de fé de todos os portugueses. As nossas TV's, sobretudo as que deveriam prestar serviço público, deveriam publicitar gratuitamente os nossos produtos, as nossas potencialidades...



Por que não fazer programas de entretenimento enaltecendo os nossos queijos, os nossos vinhos, as nossas carnes, a nossa cortiça, incrementando no espírito de cada cidadão a necessidade de consumir o que é nosso pois ao fazê-lo estamos todos a enriquecer. A coesão social, não é só a caridadezinha, é também isto: incrementar o gosto pelas nossas coisas, pelos nossos valores, pelos nossos produtos.
A justiça, o ensino, o jornalismo, o desporto, são vasos comunicantes e não compartimentos estanques. Devem estar ao serviço da economia. «Um por todos e todos por um!»


Há que apoiar os que estão em situação de reforma ou desemprego, propiciando-lhes terrenos para servirem de entretenimento e produção de artigos de autoconsumo. Estimular a criatividade, a autoestima do potencial agricultor que há em todos nós.



Há que dotar os agricultores de meios de defesa face às vicissitudes da natureza: secas, granizos, água em excesso...gelo.
Contudo, uma Nova PAC e talvez a reprogramação dos fundos estruturais possa ser uma janela de oportunidade a não perder...


A TV devia estar mais vocacionada para actividades lúdicas com potencialidade geradora de actividades económicas salutares. A ergoterapia ao serviço da economia!

sábado, junho 18, 2011

Diário de um Governo Criacionista...

Sr ministro da Defesa veja bem se a Força Aérea não está a precisar... a marinha tem os submarinos... a FAP precisa de se equipar. Leve também estas garotas acrobatas... elas valem milhões... o FMI apoia as reformas estruturais... nós, além de estruturais, somos esculturais!!!
dizem elas com o olhar...



O que ela diz: «Caros lusitanos, esta é a última esperança. Fiquem cientes de que acabou a mama. Se falharem, fora do euro! Não há mais mama para ninguém!»»





Ele aí está, pintado de fresco, com sangue na guelra, com equipamentos novos pronto a pisar a relva. O desafio é empolgante. A moldura humana está expectante. Os árbitros internacionais com o apito na boca prontos a assinalarem as faltas.
Falo do novo governo. Saíu da forja e vai entrar nos carris. Pensa-se que «este é que vai ser»...
O capital de expectativas é enorme, a penalidade pelo falhanço será de dimensão nacional, ou até europeia. Os custos elevadíssimos. As perdas incalculáveis.
As Finanças e a Economia serão as traves mestras. O país aguarda com ansiedade as primeiras medidas, as primeiras pancadas de Molière...
Deus, lá no Seu obervatório cósmico, observa, atento, ansioso também.
É de apostar nesta equipa?!
Nesta altura do campeonato todos os títulos são possíveis, todos os troféus estão ao nosso alcance, queremos e cremos vencer!
Só falta lá Roberto Carneiro, o tal chines do sócio Paulo Futre para dar o toque mágico, o charme, a magia, o perfeccionismo, a imaginação...
Mesmo sem chinês acredito que vamos vencer.
VENCEREMOS! Veja aqui o novo HINO NACIONAL.... espero que seja aprovado pela nova equipa governamental! Sou adepto ferrenho... até ver...Mas cuidado, a Grécia já nos pregou duas partidas, no Euro-2004! Há que estar de pé atrás...

Marcadores:

sexta-feira, junho 17, 2011

Dizem os muçulmanos que o cão é impuro...



quinta-feira, junho 16, 2011

Pergunta que se impõe...

Será que está com outro debaixo de olho, ou foi distração?!

segunda-feira, junho 13, 2011

Pedro Passos Coelho, o radical!





Chamem-me radical, teimoso, o que quiserem, mas a justiça tem de mudar em Portugal. E mudar radicalmente. A balança está pouco equilibrada e cai sempre para o lado dos detentores do poder económico, político, financeiro.

Daí, esta minha opção que será seguramente a nova imagem de marca do próximo governo: substituír a balança na Justiça.

Que os tradicionalistas me perdoem mas é assim que tem de ser. O país precisa de ter uma nova imagem, um novo paradigma. a balança está viciada, todos o sabemos.

Que proponho?

Que seja substituída pelo soutien!

E porquê, dir-me-ão alguns, intrigados. Por tres fortes razões:


1- Ele protege os fracos.

2- Ele oprime os fortes.

3- Ele levanta os caídos...

Marcadores: ,

domingo, junho 12, 2011

«Será que o povo quer curar-se»?!





Ao fazer esta afirmação, no seu discurso do 10 de Junho, dia de Portugal, o PR faz um diagnóstico que contém uma censura implícita: o povo está doente!



Incapaz de ver a realidade nua e crua, obnubilado por conceitos demagógicos e preconceitos de pacotilha, lança o odioso da crise sobre o povo. Omite, quase sempre as causas reais da crise: a corrupção galopante, os desvios e fraudes de uma classe social que detém os cordelinhos do poder económico, financeiro e político. Nada diz sobre os escandalosos esbulhos na banca (onde pontificam solidários compagnons de route...), nada diz sobre a legislorreia nacional que não pune os prevaricadores antes os incentiva, nada refere sobre as suas próprias culpas quando governante não tendo feito as reformas estruturais que se impunham, contribuindo, pelo contrário, para incrementar o monstro despesista com uma política esbanjadora e geradora de novos-riquismos resultante dos caudais financeiros que vieram da UE. Enfim, a culpa do status quo é do povo que está doente!!!



O regime está podre, sem cura, o Estado está gangrenando, a justiça está tetraplégica! O PR, o vértice do aparelho de Estado, não vê, não é capaz de um diagnóstico sério, honesto, credível da realidade. Que esperar disto tudo?!



A continuação da mesma política, a manutenção do mesmo paradigma gizado pelos tutores de Bilderberg, perante o acordo tácito dos lacaios indígenas... VER E MEDITAR SOBRE ESTE CANCRO SOCIAL






O POVO QUERERÁ CURAR-SE?!






Este povo não tem cura

diz ele, com secura;

o povo é despesista, gastador,

deixa as terras a pousio

o povo é doente, não sadio

o povo precisa de tutor

o povo não sabe produzir

só quer é consumir...






Será que quer curar-se?!

É preciso pô-lo a trabalhar

ele precisa de tratar-se

já basta de mandriar

ao Estado sempre a sacar, sacar,

o paradigma há que mudar

Portugal está-se a afundar...









O povo não quer investir

só sabe aos impostos fugir

isto é demais

o povo vai para paraísos fiscais

é só desleixo e incúria

o país já na penúria

é preciso um tratamento

de choque, com sofrimento,

o povo não é competitivo

não é inovador nem criativo.









Enfim

há que criar um país novo

há que, se preciso for, mudar de povo!...






Nota: Esta ironia pretende desmistificar o populismo pacóvio daqueles que atribuem o odioso da crise ao povo, predispondo-o a aceitar todos os sacrifícios, todas as malfeitorias que estão para vir, olvidando com má fé, com suprema astúcia, os roubos, os desvios, os escandalosos crimes de lesa-economia perpetrados por uma minoria que na mangedoura orçamental devorou com voracidade todos os nossos recursos, toda a nossa capacidade disponível, levando para paraísos fiscais o suor de todos nós, hipotecando o nosso futuro mas garantindo para essa minoria e seus familiares um futuro radioso e próspero. É este PR o seu ideólogo, o seu mentor, o seu feitor da quinta...
O povo está são, está atento, sabe que os responsáveis da doença económica estão aí, respirando saúde financeira, acobertados por um «Sistema» caduco, permissivo, que é capaz de punir mais rapidamente quem denuncia as arbitrariedades e os esbulhos, do que quem os pratica.
É preciso mudar o «Sistema» de valores que nos norteia, o enquadramento jurídico-político que está na génese desta doença. Culpar o povo, lato sensu, é rematada estultícia. Para bom entendedor...

Marcadores: ,

sexta-feira, junho 10, 2011

O esplendor de Portugal!



Hoje, dez de Junho de 2011, Camões, lá no seu túmulo, que pensará de nós?!
Não vai respeonder certamente. Mas há quem o faça por ele...
VER AQUI...


Neste mar de corrupção que afunda a nau-Portugal há que afastar os piratas... alguns já foram borda fora mas ainda há muitos a esburacar o barco-Portugal...



Nota: Este blogue no semanário SOL é de minha autoria.

Agora sim, a crise está aí! Veja!

Dantes alugavam-se quartos. Agora, com a crise no seu clímax, alugam-se metades de cama...


A juventude começa a emigar de novo. Não há dinheiro para pagar as passagens, vai tudo à boleia...


quinta-feira, junho 09, 2011

Cândido acusa Américo Silva! EPO em causa!









Cândido barbosa acusa o treinador Américo Silva de incentivar ao consumo de EPO__ substância dopante capaz de produzir resultados imediatos mas também susceptível de lesar gravemente a saúde dos atletas a médio prazo.

A verdade desportiva anda pelas ruas da amargura! O controlo anti-doping não funciona e tantas vezes não é usado quando deveria ser...

Os resultados são deturpados, os atletas viciam a competição, os espectadores são ludibriados...
Pobre país que até neste âmbito bateu no fundo também...


Esta vida é uma corrida

Que nos calhou em sorte;

P'ra uns, curta, outros, comprida,

Mas ... a meta é sempre a morte!

quarta-feira, junho 08, 2011

Será que?!!!

O juíz Carlos Alexandre meteu-se a fundo no caso dos submarinos. Será que vão afundá-lo?!

A coisa está preta. Dizem que no processo germânico há sessenta milhoes que foram usados para subornar. Será que lá já sabem quem foram os corruptos-passivos? Será que vão usar essa arma como chantagem?!
Consta que um ex-consul recebeu uma gorda maquia só para proporcionar um «contacto» com Durão Barroso, então líder do governo português que accionou o processo aquisitivo.
Sabe-se bem que há «contactos» que podem ser fatais... (ver aqui um deles...)
Será que Barroso também está na lista?!
Será que vai ser alvo de «chantagem» como aconteceu com Kurt Waldeim na ONU?!

«Autoridade orçamental independente»...





Pedro Passos Coelho ainda não sabe se o CDS aceita um governo de coligação, ainda não tem governo nem estratégia governamental mas, já dá dicas sobre um tema delicado, que deveria merecer profunda ponderação da parte de todos os interessados.



Será um «tiro no escuro»? Será mais uma cena de voluntarismo tão típico dos ingénuos úteis que nos têm governado?



Este país tem excesso de leis, tem excesso de organismos (alguns dispersos, de âmbitos paralelos e descoordenados), tem falta de pragamatismo.



O Tribunal de Contas tem poderes que não exerce em plenitude. O Banco de Portugal esteve a «leste do paraíso» quando o BPN e o BPP se iam afundando numa anarquia e numa vertigem alucinantes. E tinha poderes para prevenir este descalabro...



Esta Alta (tem de ser, dá mais pompa à entidade...) Autoridade Orçamental que poderes terá?! já foi isso discutido? Onde? Não irá colidir com outros organismos já existentes e com funcionalidades já do domínio público?



Precisamos de arbitragens sérias, isentas, idóneas. As empreitadas, os fornecimentos, as admissões de técnicos, têm sido feitas de tal ordem que proporcionam um caldo de cultura promíscuo e conducente ao despesismo e, quiçá, à corrupção larvar... o conceito de «urgência» tem de ser usado com um carácter muito restrito, sob o parecer de uma entidade séria e isenta.



Agora, esta entidade, com indígenas e figuras da estranja, não irá esboroar-se, caindo no ridículo, como aconteceu com a famosa alta autoridade contra a corrupção, que dava conhecimento aos presumíveis infractores de indícios de ilegalidades antes mesmo de os investigar?! Será que vamos caír no mesmo processo, colidindo com os tribunais existentes?

Serão «olhos e ouvidos» do FMI? Da senhora Angela Merkel? Do senhor Sarkozy?

Não há cá técnicos competentes? Estão todos ocupados em altos cargos?

Novos boys se perfilam no horizonte, vindos da estranja, altos, loiros e espadaúdos...

Se o ridículo pagasse imposto, isto vinha em boa altura...
Será que a síndrome do colonizado se apoderou já de PPC?!


Será que se vai abrir uma nova caixa de Pândora?!



O CDS, não tendo sido consultado, com que cara é que vai enfrentar este Pedro Passos Coelho que começa a mostrar uma ingenuidade (ou autoritarismo...) dignos de meditação?



Este país está a abarrotar de «autoridades», «observatórios», «comissões de acompanhamento» e tanta tralha burocrática que cheira mais a despesismo pretensioso...ou estulto controleirismo...

terça-feira, junho 07, 2011

A sorrir é que a gente se entende...

__Pedro, espero que tenha sorte neste novo ciclo. Espero que não venha anunciar a descoberta de esqueletos no armário governamental: dívidas ocultas, gastos não documentados, enfim não venha com aquela cassete do costume: «as coisas são muito piores do que imaginámos»...

__Claro que não, senhor presidente. É óbvio que também não direi, quando a oposição vier para a rua barafustar, ou o Tribunal de Contas ou o provedor de Justiça, na sua nobre missão vierem tecer duras críticas ao executivo que são «forças de bloqueio»...

__Gostei dessa!, você continua com a mesma acutilância de sempre, na JSD fez-me a vida negra, espere que eu não perderei a oportunidade para lhe lembrar isso...


Nota: Isto é pura ficção, mas a realidade por vezes anda tão perto...



sábado, junho 04, 2011

Almeida Garrett, intemporal...

Será que Garret, quando jovem, teria este aspecto?

Era assim, Jacinto Lucas Pires há uns anos. O ADN não engana!



Atingiste o limiar da perfeição
Burilaste as palavras com mestria
No Teatro criaste animação
Nova luz transmitiste à poesia!


O Porto se rendeu ao teu perfil
O Norte foi pra ti uma paixão
Por isso te envolveste em causas mil
À Cultura entregaste o coração.


Garrett, inauguraste o romantismo,
Trilhaste novos rumos literários,
Mindelo te deu aura de heroísmo.


Levaste a tua cruz a mil calvários
Com classe, inteligência, virtuosismo,
Foste um «puro»... no meio de «falsários»...



Marcadores: ,

sexta-feira, junho 03, 2011

A GRANDE BORGA! A EUROLÂNDIA!!!




É tão bom mamar da teta europeia! Se o próprio Barroso gosta, porque não eu?!


Será que não somos todos iguais perante a teta?!


Veja aqui no que se está a tornar esta UE onde meia dúzia de euro-séquitos vão saqueando num abrir e fechar de olhos tudo o que nós para lá enviamos.
Há quem viva à tripa forra e vá de férias para locais caríssimos à custo do Zé Pagante europeu!
Isto vai acabar mal, muito mal!

À cabeça um gajo porreiro, pá! a farra continua...
Onde é que irá parar isto, Jesus Cristo?!



NOTA FINAL: e os nossos agricultores produtores de leite a receberem um côdea... quando há quem mame à custa de todos nós...a mamofilia continua!

Marcadores: