rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quinta-feira, setembro 30, 2010

«Chapéus há muitos!»

D. Função Pública vai ficar assim!
O personal trainer José Sócrates vai fazê-la expurgar as gorduras supérfluas...

Será este o «chapéu» que Sócrates vai dar à D. Função Pública?!

Consta (não posso garantir ainda...) que ele gosta tanto dela (FP) que vai obrigá-la a expurgar todas as gorduras supérfluas, as protuberâncias sebáceas inestéticas, os «pneus», as banhas gordurosas que são um escândalo.

Algumas gorduras vão diminuír 10%, espera-se que a imagem final da D. Função Pública, debaixo do chapéu da austeridade, fique muito próxima daquela que aqui se exibe.

Espera-se que haja «progressividade» no tratamento...

Enfim, ela ficará tão bela, tão elegante, que até a Play Boy vai pedir para posar na capa! Pagando a peso de ouro, claro!

Chapéus há muitos , mas este, chamado austeridade, feito à medida, personalizado, cairá que nem uma luva!!!

Nota final: Eu não tenho gorduras supérfluas. No meu 1:80 m repartido por 84 kg, fruto de uma ginástica assídua e musculação cuidada, não há nada a expurgar!

quarta-feira, setembro 29, 2010

Orçamento de Estado, a «batata quente»... nas mãos de Cavaco.


O Orçamento de Estado está na ordem do dia. Uns querem-no mais generoso outros mais austero. Uns querem que beneficie as entidades empregadoras outros os trabalhadores.
Enfim, o OE é um caderno de intenções que pode ser executado ou não dependendo de múltiplas variáveis. Se é otimista ou pessimista não se pode ajuizar à priori, pois tudo depende de uma série de variáveis aleatórias que estão na génese de toda uma perfomance ao longo do ano.
O PR sabe, e sabe-o bem, a gravidade da situação!
Que o PSD, por muito que lhe custe, não vai arriscar votar contra, pois isso poderia acarretar a queda do governo __ se este quiser ser coerente__ isso é da mais elementar lógica.
Cavaco dirá ao PSD mais ou menos isto: «vocês estão no seu direito de não quererem ser muleta do PS, pois isso poderá acarretar prejuízos eleitorais, mas, se votarem contra, e houver eleições, o PS usará essa vitimização para colher dividendos e acusará o PSD de falta de sentido de Estado, de irresponsabilidade, de imaturidade política, sofrendo este as nefastas consequências desse acto».
Poderá até citar o exemplo do PRD ,que, ao votar aquela moção de censura que derrubou o primeiro governo cavaquista deu o mote para uma maioria absoluta, graças à vitimização subsequente. E a morte lenta do próprio PRD...
Solução óbvia: o PSD, mesmo contrafeito (e poderá ter fartos motivos para tal...), é obrigado, no mínimo, a abster-se.
Então viabilizará o OE e dará, mais uma vez, «a mão ao país».

ONU abre-se ao espaço exterior. Os alienígenas estão em mira...




Eu já me preparei para a vinda dos alienígenas: comprei este lindo fato espacial e irei usar o cachecol do glorioso. Entre eles alguém também já deve ter ouvido falar no Benfica!
Será a minha linguagem gestual... espero que nenhum deles pense que o quero estrangular com ele...Frase chave, estilo password comunicacional:
E pluribus unum!



A ONU está em vésperas de anunciar a nomeação de uma interlocutora com o espaço. Embora desmintindo esta notícia inicialmente avançada, a ONU não esconde que tem expectativas sobre o momento solene!
O mundo abre a boca de espanto. Os alienígenas vão começar a dar sinais de si...
O mundo está preparado para o choque civilizacional e tecnológico.
Cada qual que se cuide! Eu já adquiri mecanismos de defesa!.
Mais vale prevenir que remediar...

domingo, setembro 26, 2010

PORTO, cidade do amor !




Camilo e Ana Plácido (aqui são apenas os actores... Catarina e o Reis...) com a sua paixão arrebatadora ficaram nos anais da cidade.




Imponência, majestade,

Património de eleição

Mui nobre e invicta cidade

A guardo no coração.



No Palácio há um pulmão

Tão verde e luxuriante

Estimula a inspiração

Do Douro... belo mirante...




No Bolhão tudo se vende

Menos a honra, afinal...

O Porto jamais se rende

É maior que... «portus Cale»...



Na Foz o mar nos bronzeia

A cidade beija o mar...

E tenho cá uma ideia

Que ambos... se querem casar!...



No Marquês jogam às cartas

À sombra do arvoredo...

E há aventuras fartas:

Os jovens... amam sem medo!

sábado, setembro 25, 2010

LISBOA, cidade-sol cidade-pura!








LISBOA



Lisboa mãe carinhosa,

Cidade com sentimento,

O sol a faz luminosa

É filha do mar e do vento.




Lisboa, gaivota-pura

Só magia, só paixão:

O sol a quer e a procura

Lhe faz bem ao coração!




Tem na alma a fidalguia

Linhagem senhorial

Nobreza pura, diria,

Rainha de Portugal.



Cidade-santa, altar,

S. António a inebria

Faz de gente... um grande mar...

Ondas cheias de alegria!




Lisboa terna cidade

Se mira ao espelho do rio...

Tem orgulho, tem vaidade,

Ao espelho... anos a fio!




Lisboa, remédio bom

Que a saudade também cura

E tem o raro condão

De ser um sol de cultura!



Lisboa, não peço mais

És bom remédio pra mim

És um barco, sou arrais

Vamos navegar... enfim!








Marcadores:

sexta-feira, setembro 24, 2010

O GOLPE DE ESTADO DE 28 DE MAIO... de 2015!







No seio da democracia acoitou-se o arbítrio...

(Só os invisuais o não vêem...)






Ele aí está, para que todos meditem no que vai acontecer a este pobre país onde chamam democracia a uma caricatura dela!
Não, não é um filme de terror, é um mergulho no futuro, feito com a clarividência de quem sabe mergulhar no passado, boiar à tona do presente e... vislumbrar o futuro, mesmo o mais negro, o mais horripilante! O mais ingrato!

O texto que se segue é para ser impresso e guardado. Veremos se não surgirá mais cedo!!!

Ver aqui esta situação que vamos construindo, com a cumplicidade actual, com a nossa passividade, com a nossa resignação, o nosso pacto de silêncio! O nosso fatalismo alicerçado no Fado, no sentimento de imobilismo que caracteriza este povo macambúzio e incapaz de assumir
o chamado DIREITO À INDIGNAÇÃO!!!

A bíblia tem parábolas, eu, mais modesto, neste blogue uso metáforas!

Vejam, em todo o seu esplendor... esta METÁFORA SOBRE PORTUGAL!

Nota:
No semanário SOL, sou autor do blogue «ramodebarro».

Marcadores:

domingo, setembro 19, 2010

A MULHER DO PAPA!





O papa seguiu nesta astronave em direcção à Lua e... voltou optimista!






Não, não se trata de Bento XVI. Trata-se de um papa de origem portuguesa que introduziu no Vaticano novas ideias, um modus actuandi que espantou o mundo!

JEAN CLAUDE SILVA, casado com a cineasta americana Florence Sunshine, transmitiu outro paradigma à função papal. Este papa-astronauta foi visitar a epopeia lunar! em franca expansão....

Enfim, passa-se a 25 de Abril de 2100! Usei a minha (prodigiosa, dizem os encomiásticos comentários dos e das leitoras... ) imaginação e saíu uma obra-prima!

Ainda hoje fico espantado como fui capaz de escrever aquilo!!!

Ver aqui, no meu blogue no semanário SOL....

Crimes do chamado «homosapiens»

E essa criatura diz-se feita à imagem e semelhança de Deus...

sábado, setembro 18, 2010

Felicidade...


Liberdade, responsabilidade...amizade...


Uma paixão desmedida
um amar perdidamente
sem conta peso e medida
aquele olhar, docemente...
tão sequioso de amar
'stava ali à minha frente
seria eu a sonhar?
que sonho magnificente!
Não, essa paixão existe
na plenitude platónica
palpitante, não desiste,
e sorri, de forma irónica
é paixão intemporal
é a vida em plenitude
vibração descomunal
a mais excelsa virtude!
E no peito aprisionada
qual vulcão adormecido
essa paixão delicada
não foi um tempo perdido
foi semente de ternura
que a terra guardou com jeito
é um sol que 'inda perdura
e brilha dentro do peito!

Marcadores:

sexta-feira, setembro 17, 2010

Setembro, se bem me lembro...


SE BEM ME LEMBRO
ERA SETEMBRO...
O sol ia mergulhando
Ao longe, no mar sem fim;
Nosso olhar se deleitando
Nunca vi amor assim.
Mão na mão, cantarolando,
Tom Jones... só romantismo
O coração palpitando
Sol e mar... o bucolismo...
Numa esplanada-mirante
Com mar ao fundo, mar-chão,
O nosso amor palpitante
Teve ali... bela ignição!
Fogo ardente, combustão,
Jamais teve, ali findou;
Fogo-preso, vil prisão:
A vida o amordaçou!
Agora, ao rememorar
Essa paixão emergente
SETEMBRO, irei recordar
Mês do Amor... ETERNAMENTE!!!

Marcadores:

Mudar o paradigma, já!




__A senhora acha-se capaz de substituír com êxito o Carlos Queiroz aos comandos da selecção nacional?!
__Alguém duvida? não insulto árbitros, inclino-me ligeiramente e mostro trunfos que o outro nao tinha. Contra a arrogância, a meiguice, a sensualidade; enfim, o argumento da estética contra o argumento da força bruta!...
A TREINADORA IDEAL DA SELECÇÃO
P'ra treinar a selecção
É preciso argumentos;
Poder de persuasão
Exibir muitos... talentos!...
Insultar, xingar, não!não!
Há cenas bem deploráveis
Atirar casaco ao chão
É típico de... execráveis...
Paradigma há que mudar
Pressionar sim... com meiguice,
Não!, «sargentões» a treinar
É refinada tolice!!!
Esta sim, tem muito jeito,
Se a equipa está a perder
Ao árbitro mostra... os peitos...
É capaz de o convencer!!!
Linguagem de carroceiro
Era a moda do Queiroz
Esta tem perfil brejeiro
Nem precisa de ... ter voz!
Falar mais eloquente
Do que o desta treinadora?
Não vejo, sinceramente,
Eu voto nesta senhora!

Democracia, isto?!

O venerando chefe do executivo madeirense, num esgar de autoritarismo a roçar a asnofilia aguda, vem dizer cobras e lagartos da ERC e manifestar a intenção de continuar a sua prática pouco ortodoxa (passe o eufemismo) no tocante à comunicação social.
Será gerontismo larvar?
Conceder fabulosos subsídios a um jornal que poucos lêem ou que pouca credibilidade tem, dado ser mais um apêndice do poder do que uma voz independente, é esbanjamento estulto, é despesismo desbragado, é falta de respeito por todos, sobretudo num momento dramático em que tantos contribuíram para a recuperação desta linda ilha da Madeira.
Deitar dinheiro pela janela é próprio de perdulários, de gente sem credibilidade, incapaz de cultivar sãos princípios administrativos ou de gestão.
Atentar contra o Estado de Direito é crime? Sócrates, dizem alguns, queria controlar a TVI. Jardim não controla o JM? Não o tornou uma «voz do dono»? Aqui é mais óbvio o crime...
Que faz perante este desrespeito pelo Estado de Direito o Chefe de Estado?! As leis são para cumprir apenas no continente?
E a justiça vai continuar a assobiar para o ar?!
Aquilo é um protectorado ou uma espécie de Macau em relação à China?
Será que vivemos num Estado com duas concepções de direito, duas economias, duas idiossincrasias?!
Se é assim, ao menos tenha-se a ombridade de pôr isso na Constituição, se o é, de facto, que o seja seja também de jure!

quarta-feira, setembro 15, 2010

No tempo em que os leões falavam!


Foi este carro que AGREDIU A ARBITRAGEM?! Ver aqui a hilariante criatura....
Se o ridículo pagasse imposto ... alguns leões fiocavam nus... davam tudo ao fisco!!!

segunda-feira, setembro 13, 2010

PÓVOA DO MAR, rincão sagrado!


O Cego do Maio, o intemporal herói poveiro que imortalizou esta terra e esta brava gente. Foto obtida no excelente blogue GARATUJANDO...
A minha homenagem aos poveiros onde tenho muitos amigos e onde trabalho no dia-a-dia...
há quase trinta anos.
Póvoa do Mar, farol sem par,
Porto seguro, mar-bonança,
Réstea de sol, sempre a brilhar
Lugar onde renasce a esperança!
Póvoa do Mar, igualitária,
Mais justa, fraterna e plural;
Mão na mão, Póvoa solidária,
Gente livre, culta, integral...
Póvoa do Mar, rincão sagrado,
Cego do Maio aqui morou
Herói do Mar, idolatrado
Com coragem tantos salvou!
Póvoa do Mar, gente com alma,
Paixão do mar no coração;
Bairrismo!, ninguém leva a palma
Povo livre, com ambição!
Póvoa do Mar, rumo ao progresso,
Mais justiça, mais igualdade,
Povo unido, rumo ao sucesso
Mais transparente e... com VERDADE!
José Sá

Marcadores:

domingo, setembro 12, 2010

Comentar ou não eis a questão!


Se comento, lá dizem que não passo de um comentador, se não comento acusam-me de cobardia...
Enfim, é-se preso por ter cão e por não ter. Cavaco tem sido acusado de não falar, guardar tabu. Ele próprio já acusou publicamente os seus assessores (no caso da plantação da notícia das escutas à presidência...) de o aconselharem a falar e nada dizer...
Agora a socialista Edite Estrela fez comentários pouco abonatórios sobre a sua postura na questão das alegadas escutas. Ele, cumprindo a sua estratégia, diz que não comenta. Ver aqui.
Sejamos honestos: ele não tem nada para dizer! quem fez uma comunicação ao país que nada disse, apenas foi conversa fiada, que vai dizer agora?
Ele conseguiu um quase consenso de críticas na altura. Será que vai manter o silêncio por muito tempo?!

sábado, setembro 11, 2010

Entrevista com a águia Vitória!


__D. Aguia, não acha que era altura de mudar de nome?
__Oh meu caro rouxinol, será que Derrota seria mais adequado?! Já estou tão habituada a ser Vitória, nome de rainha que marcou uma era, a era vitoriana em Inglaterra, que todos iriam estranhar...
__Mas, D. Águia, a derrota estranha-se a princípio e depois entranha-se de tal maneira que é quase impossível fugir-lhe... É como uma praga!
__Tens razão. Mas não vou mudar. Quero é que mudem as coisas o mais rápido possível. A «intifada» começou agora e ainda a procissão vai no adro. Qualquer dia vou ser lapidada...
__Como os diamantes?!
__Não, não, como as mulheres adúlteras nos países islâmicos... Agora atiram pedras aos autocarros e aos jogadores, qualquer dia atiram-nas a mim...
__O que faz falta para inverter estas coisas, não será preciso uma viragem?
__Eu já disse ao Vieira que é preciso investir mais. Não em guarda-redes de qualidade duvidosa.
Não em argentinos meias-lecas que driblam muito, são brinca na areia mas não têm força, não tem genica, não têm poder de choque. Ainda vão buscar outra vez o Makukula... aquilo sim, era capaz de intimidar... Em Guimarães com o Makukula a saltar eles até caíam para o lado. Assim, deram porrada, provocaram penaltis, mas o árbitro diz que os atletas andam cheios de sono, que caem mal lhes tocam, que não é falta... mas falta de pernas...
__E que tal investir em arbitragem?! Fazer como os outros fazem: «fruta», «quinhentinhos», sei lá, é preciso mudar isto...
__Temos de nos adaptar. Tens razão rouxinol. Sabias que o árbitro de Guimarães usou um apito dourado só para nos amesquinhar!? Lá nas suas cogitações, ao usar um apito daquela cor quis dizer a toda a gente que o apito dourado continua e ninguém o pode parar!!!Se calhar temos que usar também os mesmos métodos: intifada aos árbitros! quamdo roubarem corrê-los à pedrada à saída do estádio! só assim! é a única solução: intifada com intifada!

Marcadores:

sexta-feira, setembro 10, 2010

Sarkozy e os ciganos...Liberdades e trabalhofobias...



Lapidações?! sim, mas se for de diamantes, nunca de mulheres. Liberdade? sim, para quem a respeitar, a quiser fruír, dentro da ordem e do trabalho honesto...
Direitos humanos? Sim, mas para quem os respeita e os vive em plenitude!




Será que Sarkozy está a ser racista e sofre de ciganofobia aguda? Será que está a actuar em consonância com um sentimento xenófobo já enraizado na grande maioria do povo francês? Será que já ponderou os prós e os contras da sua decisão? Os proveitos eleitorais serão maiores que as perdas?

O caso não é pacífico e envolve muitas variáveis. Não pode ser dissociado do actual contexto socioeconómico dos gauleses em si e da Europa em geral.

Há dias um alto responsável germânico acusou os árabes de rebaixarem o índice intelectual da nação. Será apenas xenofobia? Será racismo puro e duro?
Entristece-se ouvir isto. Como democrata isto custa a engolir. Mas como cidadão, não posso fechar os olhos. Não posso meter a cabeça na areia. Ciganos que vivem de expedientes ilegais e fomentadores de instabilidade económica e política, de constantes atentados à ordem pública, merecem censura. Merecem punição severa. Há os tribunais e há leis que devem ser respeitadas, doa a quem doer...
Por formação cultural sou antiracismos e anti-xenofobias sejam de que ordem forem. Mas não sou cego, vejo bem as repercusssões negativas no modus vivendi francês, de grupos étnicos que não querem adaptar-se às regras reinantes, não querem aceitar o jogo democrático, e, pior que tudo, querem levar avante as suas ideologias, que colocam num patamar superior aos prórios direitos humanos. Enfim, querem ser neocolonizadores, subjugar-nos às suas teorias e às suas cosmovisões! E querem tirar proveito disso, em detrimento dos nossos valores...
A economia francesa está farta de suportar fardos parasitários. Os franceses trabalhadores que descontam para a segurança social começam a ficar alarmados com os custos sociais de certos grupos étnicos que têm, eles sim, trabalhofobia!

Há que estar atento à realidade. A segurança social não é tão elástica que sirva para dar cobertura ao parasitismo institucionalizado, ao carácter sanguessuga e oportunista de alguns, que, abrigando-se sob a bandeira dos direitos humanos e da liberdade__ quando lhes dá jeito, claro...__ espezinham esses mesmos direitos humanos, essa mesma liberdade, quando lhes apraz. Eles exibem em manifestações frases como esta: «Morte à liberdade!»

Serão dignos de conviver com outros que sabem os limites dessa mesma liberdade?

A resposta a estas interrogações não é fácil. Qualquer dia poderemos ter o
tema sobre a mesa da actualidade política. Já esteve mais longe...

quarta-feira, setembro 08, 2010

A gripe e... a guerra colonial... Segundo Lobo Antunes






















Lobo Antunes e eu, duas visões da guerra colonial... qual a mais justa? Nem eu sei...


António Lobo Antunes é um grande escritor. Um bom poeta. Às vezes um pouco excessivo. Hiperbólico, talvez.
O seu poema «a gripe e os homens» é uma excelente autocrítica. Todos nós, por vezes, em algum momento, já dramatizámos assim. Vale a pena ler o poema : aqui...
Contudo, o seu recente comentário sobre a guerra colonial, dizendo que matávamos indiscriminadamente crianças e velhos só para alcançar posições mais tranquilas no teatro das operações, parece-me um excesso. Deve estar arrependido desse comentário, uma boutade sem fundamento...
Estive lá, em Angola. Fui protagonista até de um acto precisamente contrário ao que ele descreve.
Comandava as operações (salvo erro em Zala...) o capitão Geraldo Estevens, um algarvio bem formado e um homem culto. Hoje, julgo que general na reserva.
Depois de bombardeado um acampamento (o IN deu em debandada deixando animais, diverso material e... uma mulher grávida em estado de parto iminente).
O parto afigurava-se problemático e por ordem de Geraldo Estevens foi transportada a parturiente para a unidade do exército, de héli, tendo daí sido transportada para Luanda, num Dornier.
Jamais poderei esquecer este gesto. O mérito vai inteirinho para quem comandava as operações: Geraldo Estevens. Humanismo e sentido cívico na mais pura expressão da palavra.
Contudo outros não pensavam assim. E até houve quem gozasse com esta atitude humanitária...

Marcadores:

terça-feira, setembro 07, 2010

Farwest em Junqueira Torre de Moncorvo...

Uma mãe sacou de uma pistola e abateu a tiro o agressor do filho. Ele estava no mini-mercado Cruzeiro e nada pode fazer...
O país está a ferro e fogo. As mulheres empunham armas e abatem quem lhes aparece pela frente...
Ver aqui no CM toda a cena digna de um saloon americano, onde pontificavam os cow-boys...
As Maria da Fonte estão aí. Cuidado com elas...

segunda-feira, setembro 06, 2010

-João César das Neves o anti-falsificadores da História...


A História está cheia de falsificadores. Segundo JCN a Igreja tem sido a maior vítima. Ele, qual D. Quixote da nova vaga, vai zurzindo contra tudo e contra todos. Não poupa ninguém. Ele, certamente escolhido por Deus, é o único que sabe a História como ela é, ou deve ser.
Em artigo certamente inspirado por Deus, como o foi (dizem alguns, nem todos...) a Bíblia Sagrada, no DN de hoje, ele branqueia a Inquisição, as atrocidades cometidas nas Cruzadas, nos Descobrimentos, na expansão da fé à força da espada e do canhão.
Incapaz de assimilar a mensagem papal no tocante ao arrependimento (e até vergonha) por parte das cúpulas da Igreja face aos excesos cometidos em nome dela (ou de Deus...), ele não vai por aí!
Vai pelo branqueamento puro e duro, pela tese da falsificação da história, nunca admitindo culpas, nem excessos nem violências ...Os denunciadores de abusos serão, na sua sanha persecutória, meros falsificadores da História!!!
É triste ver um homem aparentemente no seu perfeito juízo, verter estas catilinárias aos diversos historiadores que ao longo dos séculos, têm, de forma pedagógica e serena, tentado demonstrar que a IC serviu de pretexto para mil-e-um atentados aos direitos do homem, quando se acobertava sob a bandeira da propagação da fé...Houve aspectos positivos, sem dúvida, mas não podemos escamotear os negativos, só pelo facto de ter havido facetas relevantes e dignas de apreço...
Um banho de humildade nas águas puras e cristalinas da VERDADE, fazia-lhe bem. O papa já o tem feito e tem colhido aplausos. A contrição é uma virtude. A arrogância, o olvido dos males passados é um vício, direi mais: um pecado capital!
Que Deus lhe perdoe professor...

domingo, setembro 05, 2010

Carlos Queiroz e a famosa «cabeça de polvo»...




Eu quando disse «polvo» queria significar
apenas «nuvem» ou «tremor de terra»...


O caso promete dar que falar. O seleccionador Carlos Queiroz acusou um dirigente da federação de ser «cabeça de polvo» (ver aqui este importante facto que emocionou a comunidade lusófona!). Defendeu-se mais tarde usando sinónimos um pouco fora do comum.
Fomos ouvir o professor José Figueiredo sobre esta temática. Dissertou ele assim:
__O povo é que faz a língua. Se CQ disse isso, quem sou eu para discordar? Ele é do povo, vive no meu dele, fala como ele. Nós, os tecnocratas da língua, é que nos devemos render à evidência. O povo é uma fonte de permanentes ensinamentos.
No futuro não nos surpreenderá nada se alguém vier a descrever a aparição de Fátima da seguinte forma: «uma multidão viu descer sobre uma azinheira uma formosa senhora trazida pelos tentáculos de um polvo branco...»
Ou então sobre o tremor de terra do Haiti: «Os americanos com aquele enorme polvo branco treinado por Obama, fizeram estremecer o Haiti matando milhares e milhares de inocentes...»
Não foi publicado no site do governo da Venezuela que os americanos tinham uma máquina capaz de provocar tremores de terra e fora usada no Haiti para ensaiar um futuro ataque ao Irão?!
Queiroz está no seu perfeito juízo; direi mais: caminha há largos anos ao lado do futuro!!! Ele é a maior sumidade da lusofonia!
Alguém vai contestar esta sumidade que é o prof José Figueiredo?!

Marcadores:

sábado, setembro 04, 2010

No verão, vinha a matar...

Consta que há um a junta de freguesia que vai distribuír coca-cola grátis... pelos concidadãos...
a multi-nacional patrocina esta campanha de generosidade autárquica!
Vamos pedir à poderosa White Horse para não se deixar ultrapassar?!

sexta-feira, setembro 03, 2010

Laurentino Dias, réu?!


O recente ataque de Carlos Queiroz ao secretário de Estado Laurentino Dias parece-me de alguém obcecado em encontrar «porcaria» para justificar as suas frustrações e, ela, (porcaria, entenda-se...) é mais facilmente descortinável em quem não tem coragem para assumir os seus erros. O selccionador nacional de futebol.
Sou benfiquista e no caso Nuno Assis (doping...) entendo as razões de Luíz Filipe Vieira (em defesa da instituição que serve...) mas não posso deixar de concordar que Laurentino Dias foi de uma exemplaridade a toda a prova.
Oxalá o primeiro ministro (ou qualquer outro ministro) tivesse a imagem moral e cívica que este governante tem.
Carlos Queiroz ao dizer que ele se «imiscuiu» (sic) foi mais um tiro no pé; não provou nada; ao dizer que ele concordou com a decisao (ver aqui), deveria ter dito antes, «respeitou a decisão»...
Enfim, hábil manipulador do verbo, vitimizador por excelência, este homem sente-se no «canto do cisne», na curva descendente, na antecâmara do ridículo!!!

JOSÉ TORRES, O «BOM GIGANTE»...

Ei-lo aqui ao lado de João Malheiro e do maestro António Vitorino de Almeida dois benfiquistas de gema...

Faleceu o «bom Gigante»(clicar aqui), como era conhecido desde os tempos do Benfica em que a sua dedicação, o seu amor à camisola, a sua generosidade sem limites esteve na base de muitos êxitos, quer do «glorioso», quer da selecção nacional.
Que o seu exemplo seja motivo de reflexão para os jovens de hoje. Foi grande em estatura mas um gigante na formação humana, em dedicação, em desportivismo. Jogou no Torres Novas onde marcou golos e selou a sua passagem por um amor indelével à terra e às gentes.
Paz à sua alma. Que a glória perdure, deixando um rasto de humildade que deveria servir de exemplo a tantas «vacas sagradas» de hoje...

Marcadores:

quinta-feira, setembro 02, 2010

Maddie: a máfia cigana na origem da sua captura?!


O caso da inglesa alegadamente raptada em Lagos ainda mexe. Agora, antes de falecer, um inglês que chegou a ser investigado como suspeito, deixou uma carta a revelar toda a verdade.
Segundo ele, um cigano já embriagado confessou-lhe ter levado a menina para corresponder a uma encomenda de um casal sem filhos...

Será esta a verdade? Ou mais um grão de areia na engrenagem?!

Antes de morrer tomar a decisão que tomou, é de ponderar ...

Sou pluralista: tanto aprecio morenas como louras...


























O grande escritor Guerra Junqueiro apreciava as morenas.Ver aqui o seu poema a elas dedicado ... morenas...
Mas Guerra Junqueiro foi um grande democrata, um revolucionário no seu tempo. «EXCESSIVO», disseram os reizetes de então, numa alusão à sua paixão pela verdade e pela democracia republicana, da qual foi um dos mentores espirituais. Homem de combate, atacado pela Igreja quando, zombeteiro, escreveu poemas satíricos como «A Bênção da Locomotovia», é um exemplo de cidadania a não perder. Um homem fora do tempo! Mas, INTEMPORAL!!!
Quando, hoje em dia, este povo macambúzio e resignado não reage ao arbítrio, não ergue a sua voz aos abusos da justiça, aos atropelos da governação, aos caprichos do poder mediático que incensa meia dúzia de imbecis, marginalizando os íntegros, os verticais, os não-alinhados na farsa reinante, era hora de olhar em profundidade para Guerra Junqueiro.
Ele que foi um iconoclasta genuíno, um puro sangue literário, um revolucionário irreverente, merece ter seguidores hoje em dia. Fazem falta muitos Guerra Junqueiros pois a «choldra continua», o poder continua entregue a uma corja de corruptos mais empenhados em engordar a sua conta bancária do que em salvar a Pátria da bancarrota...
CONTUDO:

Eu sinto obrigação de elevar o astral das louras. Tantas vezes injustamente apodadas de «burras», elas também são dignas de uma imortalização poética!
Desculpa lá, Guerra Junqueiro, cá o Rouxinol de Bernardim, vai imortalizar as louras.
Elas me desculpem se o poema não for tão sublime, tão excelso como elas merecem...
Mas a fonte de Parnaso, no verão, por vezes também seca...
Loura de alma dourada
Trigo maduro, seara,
Rosto puro, mente clara,
O alvor da madrugada.
O mel dos teus pensamentos
Alimenta o nosso olhar
Vinho doce, no lagar,
Dulcíssimos sentimentos...
No esplendor diamantino
Desse cabelo dourado
Fino quilate... plasmado...
P'las mãos do próprio destino...
Quanta inveja em teu redor
Como a noite inveja o dia:
Porque é quente e alumia
Nos dá luz... nos traz calor!
Não queiras, não vale a pena!
Não queiras mudar agora
Serás loura... toda a hora
Não, não queiras... ser morena!...

Marcadores: