rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, maio 29, 2010

Cavaco repudiado pela direita!


Há cerca de dois anos havia uns «pessimistas» a denunciarem situações pouco transparentes.
Se calhar até tinham carradas de razão, mas eu, que estou sempre na onda, agora sou critico daqueles que criticavam...




Segundo noticia hoje o Expresso a direita procura alternativa a Cavaco.
Enfim, descontente, sobretudo pela sua não tomada de posição na questão do casamento gay, onde toda a gente aguardava a remessa à AR para uma nova votação, manifestando a sua posição de princípio sobre a matéria, muito embora sabendo que a AR iria sancionar o diploma.

Mas Cavaco Silva é figura altamente instável em questões de princípios. Alguns dizem mais: falso!

Ainda há dias dizia ter sido sempre contra determinadas práticas que redundaram em graves diostorções nos domínios da banca e do sector financeiro, lato sensu.
Se bem me lembro (ver aqui no meu blogue) ele era contra os que verberavam o rumo que as coisas tomavam em 2008 (Maio), os que alertavam, de forma sensata e prudente, face a indícios de pouca transparência e escândalos que não eram bom prenúncio. Como eu o fiz.

Nunca o ouvi atacar eventuais abusos da banca. Sabe-se que colheu dividendos da sua aposta no BPN. Soube retirar-se a tempo (teria sido informado do desastre iminente?!!! Inside trading?!) e nunca denunciou situações pouco claras. Sabe-se que defendeu Dias Loureiro até às últimas, quando já o barulho era ensurdecedor pela manutenção deste conselheiro de Estado altamente e gravosamente implicado em negociatas de baixo calibre no BPN.

A direita tem razões para não confiar neste homem. Ele apoiou o stablishment sem tergiversar, ele foi uma muleta preciosa. Com o seu silêncio e as suas críticas aos «pessimistas» __os que sempre criticaram os excessos havidos na banca, os off-shores, as jardinices na Madeira, as estroinices na banca__ele caucionou todo um caudal de manobras suspeitas e até procurou intimidar os que bradavam contra tal despautério, acusando-os de pessimistas!!!!

Cavaco tem, isso sim, um autêntico exército de serventuários na comunicação social, que branqueiam os seus dislates, distorcem as suas gaffes procurando dourar a pílula...

Cavaco não merece o aval da Direita, nem do Centro, nem da Esquerda. Ele não foi o supervisor atento, não exerceu a pedagogia de influência que era suposto efectuar, não alertou para abusos e práticas pouco transparentes ou prepotentes (como as perpetradas na Madeira por um tal Jardim e seus acólitos).

A Direita só tem uma opção: votar no candidato supra-partidário e acima das partidocracias. Chamem-lhe ingénuo, puro, naif, mas é dele que o país precisa para a REGENERAÇÃO!

O país e as instituições estão doentes, logo um médico é que faz falta
!

Marcadores:

Asas de Portugal


Nas asas de Portugal
Voa gente mediática
Na vertente cultural
Da teoria e da prática...
Voam damas cavalheiros
Bebem delícias de vento
Sabem ser sempre os primeiros
A exibir os seus talentos...
Ela é sempre «supernova»
Galática na elegància
A todos mede... e até prova
O sabor e a fragância...
Nas asas de Portugal
Vai garbosa e vai segura
A vamp sensacional
Que do «baixo astral» ... nos cura!
A minha modesta homenagem a uma sempre-jovem donzela que quanto mais madura mais doce e licorosa se torna. Enfim, na Madeira as cepas vão produzindo coisas finas... e esplendorosas!

«Portugal não é um país de corruptos!»

O Procurador Geral da República afirmou que «Portugal não é um país de corruptos!»

Muita gente se interroga sobre a necessidade de fazer uma afirmação daquelas. A Dra Maria José Morgado está farta de dizer que a corrupção, (sobretudo a financeira) é um dos maiores flagelos do país estando na génese da falta de competitividade da nossa economia.

Agora assistimos a autênticas fortunas voando para off-shores suspeitando-se, com fundadas razões, que isso se verifica para ocultar evasões fiscais de grande vulto.

Alguns, mais intelectualmente e moralmente honestos, dizem que o Estado não tem meios para o combate à corrupção. Agora negar a existência dela, em Portugal, é pura estultícia ou desonestidade.

Qualquer dia vêm aí os espanhóis e lançam uma OPA ao próprio país, tal a falta de empenho que se vislumbra nos mais altos responsáveis em preservarem um clima de integridade nacional e de saneamento moral e ético.

A PT será o pontapé de saída?!

Ainda vamos ter o Mourinho a treinar a Ibéria!

quinta-feira, maio 27, 2010

Prever é difícil, mas...

Portugal versus Brasil é uma probabilidade para a final do campeonato do mundo de futebol na África do Sul.

Ainda que remota, tem uma probabilidade de se concretizar. Assim, um duelo fratricida estará no horizonte. Os países irmãos aguardam com expectativa esta profecia...

segunda-feira, maio 24, 2010

OS LUSOGALÁTICOS



LUSOGALÁTICOS



Ei-los que partem, com fé,
Confiança no valor
Lusa nau, da proa à ré,
Alma, raça e pundonor.



Galáticos marinheiros
Equipa de todos nós,
De Luso, veros herdeiros,
Honrando egrégios avós.


Disciplina e humildade,
A coragem solidária
A honra e a dignidade
Malta fixe, sã, gregária.


Enfrentando adamastores
Nunca prestar vassalagem
Sem tremideiras, temores,
Portugal à nossa imagem.



Quando a sorte não sorrir,
Jamais os braços cruzar...
Outro rumo há-de surgir
A vitória há-de chegar!




Guerreiros de Viriato
Com engenho, fé e arte,
O País vai ficar grato
Heróis sempre, em qualquer parte!



Um por todos e todos por um
Lusogaláticos sede,
O objetivo é comum:
Bola no fundo da rede!




Filhos diletos da Grei
Chamai a deusa-Vitória!
Ela virá, eu bem sei,
Derramar a sua glória!!!





Nota: O «ensaio-geral» fraco é prenúncio de estreia auspiciosa!

Quanto à lesão do Tiago, se o incapacitar, era útil chamar o João Moutinho pois preencheria a lacuna com brio e pundonor. Se houver outra vaga, era oportuna a chamada do Makukula. Em ocasiões de tudo-ou-nada, ele pode ser decisivo, com a sua estatura e o seu porte atlético... já o foi num jogo...
É de lamentar que as investidas atacantes só sejam feitas pelo flanco esquerdo. Fábio Coentrão desgasta-se e o futebol é demasiado denunciado e previsível.
O efeito-surpresa não existe neste futebol estereotipado.
Há que dar linhas de passe a Cristiano Ronaldo pois ele vive isolado e com poucas opções para tabelar. O Messi, no Barcelona, vive rodeado de opções de passe e faz vincar a sua técnica...
Cristiano está a ser «secado» pela própria estratégia da equipa. É pena que assim seja pois perde ele e perde toda a gente...
Nem só de «violinos» vive uma orquestra... Queiroz deve lembrar-se de homens-chave como José Torres (o «abono de família» do Benfica e muleta do Eusébio...). Neste momento, na selecção, não há nenhum com estas características... e pode vir a fazer falta...

O CLUBE DOS PENSADORES...













Estes excelsos pensadores usam a mesma cassete e sabem que de tanto a usarem, as pessoas até ficam convencidas. Eles são espertos...
O que dizem?!
Mais ou menos isto: «O país precisa de poupar, de gastar menos, de economizar, de cortar nas despesas supérfluas... O país vive de há uns anos a esta parte acima das suas possibilidades, deixou de ter credibilidade externa, por isso terá de pagar a factura... O país não tem défice democrático, tem uma dívida pública que não pára de crescer, tem um défice galopante e uma produtividade rastejante... O país não precisa de leis contra a corrupção, talvez sim uma nova constituição, isso sim é que faz falta... O país precisa de flexibilidade laboral, de leis mais permissivas e susceptíveis de terminar com o regabofe... o país precisa de credibilidade!»
O povo, o eterno Zé Povinho, olha para estes pensadores e exclama:
«O que vós precisais é de um grande pontapé no rabo!!!!»

Nota Final: Nesta discursata redutora eles não dizem quem esventrou o país, quem deu azo, patrocinou acções conducentes ao status quo actual. Não falam nas empreitadas para amigalhaços a custos fabulosos, nos esbulhos ao erário público fruto de um eleitoralismo sem freio. O mal é que enquanto o país globalmente vai pagar a factura, essa minoria perversa, poderá continuar a fazer o mesmo se não se criarem mecanismos de supervisão, de controlo e sanções efectivas para quem prevaricar... Esse é que é o busílis da questão! E ninguém o ataca!

Marcadores:

A lição de Mourinho


José Mourinho ainda tinha idade para ser futebolista. Estava inscrito no Rio Ave F.C. onde o pai (Féliz Mourinho) era treinador. Na véspera do jogo com o Sporting, lesionou-se o defesa central titular. Sem alternativas, o pai colocou o filho a central. Antes do jogo começar o presidente do clube desceu ao balneário e proibiu o filho do treinador de jogar.
«Este está cá só para treinar!», argumentou com ar fulminante.
O Rio Ave apanhou nove. José Mourinho ganhou aqui o passaporte para treinador. Deu cartas, no futuro. Hoje. sendo campeão europeu quer pelo F. C. do Porto, quer pelo Inter de Milão, pode orgulhar-se de nunca ter sido jogador de futebol para ser bom treinador.
Quando os portugueses por essa Europa fora dão exemplos de capacidade, de produtividade, de cidadania, olham-se ao espelho de Mourinho e sentem orgulho na sua pátria. Sentem orgulho por serem portugueses.
Nós, por cá, somos acusados de «falta de produtividade», de «consumismo», de «ineficácia»...
Esquecem que é uma minoria que dá cabo do país. Mas essa minoria investe forte nas campanhas eleitorais. Depois colhe dividendos. Leva bancos à falência em proveito próprio (dando também algum a ganhar aos políticos que os lançaram... por gratidão...), usa o poder para sacar vantagens em concursos, ocupa lugares de destaque sem conhecimentos nem ideoneidade para eles. Esses sanguessugas é que levam o país à falência, não o povo, não os que são lançados à valeta por esses ladrões...
Vejam-se as fortunas gastas em campanhas. E ainda se gabam de sobrar dinheiro...Alguns levam-no prá Suíça, outros depositam em offshores...
O povo? esses mesmos, responsáveis pelo nosso atraso, acusam-no de ser despesista, de não poupar...
Leis contra a corrupção? Não, são empecilhos ao progresso (deles, claro...). Concursos públicos só a partir de cinco milhões de euros!!! Na AR esta lei teve um amplo consenso...
Pobre Portugal que tem nesta corruptocracia a imagem de marca do seu insucesso mas a imagem de marca do sucesso de meia duzia de chico-espertos que se vão governando... Até um dia...

Marcadores:

sábado, maio 22, 2010

Apelo a Manoel de Oliveira

«Lolita... de Gaia»
Manoel de Oliveira, o decano dos realizadores, ainda não fez a obra prima que o imortalizará...

Aqui vai a sugestão!...


Meu caro Mestre:

Sempre me falou de si com respeito e admiração o Dr Orlando Taipa, um homem que passou em Vila do Conde momentos desagradáveis por causa da política. Contou-me que passou alguns agradáveis momentos consigo e com José Régio, no Diana Bar na Póvoa de Varzim, sobretudo.

Dizia-me, sobre si mais ou menos isto: para ser como Régio, no cinema, precisa de uma obra que o imortalize, um golpe de asa, uma obra capaz de ser um ícone do cinema.

Enfim, respeitava-o e apreciava-o, mas sentia que lhe faltava qualquer coisa. Eu também concordo. Falam mais de si pela sua provecta idade do que pela qualidade intrínseca do seu talento. Os seus filmes são um pouco monótonos e rotineiros. Falta-lhe a pimenta, a ousadia, não a pornografia futil, essa não enobrece ninguém Mas a sátira social, a crítica mordaz aos costumes, a catilinária ao modus vivendi actual, essa sim. Essa imortalizou Camilo, celebrizou Eça.

Enfim, resumindo e concluindo, vou aos «finalmentes»: por que não imortalizar na tela essa figura multifacetada, excêntrica, ambígua, capaz de todos os excessos mas de um coração generoso, capaz de amar a música e a poesia, com igual intensidade com que odeia (adversários) também. Por que a vida é isso mesmo: amor e ódio!

Homem culto, adora animais, sobretudo cães e «gatinhas»...

Ele merece ser aprofundado pela pena de um Eça, diria mais até, de um Jorge Amado lusitano. E não vejo ninguém capaz de o fazer com isenção, desassombro, imaginação e graça.

Eu ajudo a elaborar o guião. Há que imortalizar este homem que personifica um pouco o que há de mais genuíno no Norte. Impregnado de virtudes (mas também de defeitos, ou «vícios»...), figura altamente polémica, capaz de arrebatar paixões exacerbadas, é o protótipo do herói a imortalizar. Não branqueando a sua imagem, mas expondo-a assim a nu, com todas as tonalidades de uma personalidade multifacetada, riquíssima de conteúdos, polémica q.b. para fazer do seu filme uma obra digna de antologia. E imortal, uma «Dolce Vita», lusa...

Refiro-me como é óbvio ao simpático dono do cão «Dragão», esse apreciador de «Lolitas», esse homem de fé, que é capaz de tudo por amor...e também por ódio!

Pode crer que faz falta uma obra destas. Sátira realista, enaltecendo as virtualidades do protagonista e não escamoteando os «malabarismos » de que é capaz, também.

Título?

«Mergulhando no calor da noite!»

sexta-feira, maio 21, 2010

Teste à crise...

Shakira


Esta noite começa o Rock in Rio... Lisboa vai mostrar se há crise em Portugal ou não! Espera-se uma reacção dos mercados a esta grande manifestação de saúde económico-financeira do povo português!

quinta-feira, maio 20, 2010

Afinal...


Este sol intenso obriga-me a usar este «preservativo» singular...
Não, não é homenagem ao Benfica. Eu sou considerado o «Papa Verde» por causa do meu empenhamento na causa ecológica. Logo, o «Papa Verde» com este encarnado na cabeça é para reforçar a minha adesão a Portugal. A bandeira verde-rubra sempre foi do meu agrado...
Por favor, não me chamem o «Papa-Melancia»!

Marcadores:

Austeridade necessária...


É preciso o exemplo patriótico dos mais altos dignitários do Estado. A austeridade é uma condição sine qua non para a estabilidade. A cooperação estratégica não é uma figura de retórica, não, precisa de exmplos concretos, o país precisa de saber quem tem na hierarquia superior do Estado. A ecologia é uma das nossas preocupações, o consumo energético sendo moderado é menos poluente e menos danoso para o orçamento.
A partir de Julho a frota do Banco de Portugal vai ser substituída por este veículo eficaz, rápido e cuja dignidade ninguém pode olvidar!
Os mercados financeiros curvar-se-ão, finalmente, à nossa ânsia regeneradora e moralizadora!!!

domingo, maio 16, 2010

A primeira entrevista com... o ESTADO!!!




ENTREVISTA COM O ESTADO
(Não se recomenda a leitura a pessoas com problemas cardíacos...)
Dizem mal dele. Que é pesado, que é gordo, que precisa de ser reformado. Mas ninguém lhe dá a palavra. Precisa de se defender. O contraditório é fundamental numa democracia. Por isso, aqui vai a primeira entrevista com o ESTADO.
RB__ Senhor Estado, dizem que precisa de ser reformado. Concorda?
Estado- Reformado precisas tu, rouxinol. Eu não. Eu preciso de ser revitalizado. Preciso de um rosto mais dinâmico... preciso de expurgar parasitas...
RB__ Mas... como assim?!
E_ Olha, o meu chefe, aquela criatura sempre sorridente, que passa a vida a dizer:«não comento... não comento...», sorrindo, sorrindo sempre, esse é que precisava de uma reforma, coitado. O país a afundar-se, e ele a sorrir, parece o chefe da orquestra do Titanic quando se ia afundando... sempre a sorrir e a mostrar a dentuça... pobre chefe, está «acabado»...«acabado, silva», claro...
RB_ Ele é optimista, coitado... temos de o respeitar...está no seu direito de sorrir.
E_ O meu chefe devia mas era ser realista. Isto está pela hora da morte e ele passa a vida a sorrir. É incurável a criatura. O país ainda não sabe se foi ele que mandou «plantar» aquela notícia das escutas a Belém, feitas pelo governo, ou se foi o seu assessor, um tal Limão... Fez uma solene exposição ao país e não disse nada. Aliás ele afirmou publicamente que os seus assessores lhe dizem para falar e nada dizer... também devem ser reformados, coitados...que corja o rodeia!!!
RB- senhor Estado, estou perplexo. O senhor está forte, lúcido, de uma força intelectual e física impressionantes. Os que dizem mal de si, coitados...
E__Tens razão. Sinto-me como que uma árvore gigantesca, nesta floresta de enganos, rodeado de trepadeiras e musgos parasitas a sugarem-me até ao tutano... nem digo os nomes dessas trepadeiras para não ir a tribunal...
RB__Estou a ver, o senhor Estado é uma árvore centenária carcomida por trepadeiras parasitas que se alimentam de si e ainda por cima dizem mal de quem as alimenta, que ingratas!...
E_ Rouxinol, és dos poucos com sentido de Estado. O «estado a que chegámos» é consequência de estarem no topo as figuras mais incompetentes e hipócritas que há no meu bojo. É o princípio de Peter, é a Lei de Gresham a funcionar!...uma choldra!!!

O critério do seleccionador Queiroz

_-Professor Carlos Queiroz, segundo o seu douto critério quem escolhia para Presidente da República?

__Olha rouxinol, Cavaco tem passado e presente, Alegre tem passado, mas opto pelo Fernando Nobre pois é o único que além de passado e presente... tem futuro!!!

sábado, maio 15, 2010

A «SOLUÇÃO FINAL»!

É português e tem bigode sui generis, chamam-lhe hitler!...
Mercados em convulsão
Fustigando Portugal
Qual ciclone colossal
O euro atirando ao chão...
Gregos, mais gregos ainda,
Nós, expostos ao contágio
Espanhóis com maus presságios
A europa na berlinda.
Sem créditos, sem avales,
Grandes, pequenos ou médios!
Há sempre grandes remédios
P'ra atacar os grandes males!
O remédio sempre à mão:
Subir a carga fiscal
A tal «solução final«
Do governo da nação!!!

Combatente da liberdade...


Cidadão íntegro, inimigo figadal da corrupção, combateu a vida inteira nesta selva, nesta floresta de enganos que é a nossa vida pública. Árvore frondosa, não se deixou vergar aos ventos dominantes e esteve quase sempre contra a corrente, contra o «stablishment» colhendo daí dissabores vários.
José Luis Saldanha Sanches não foi só um fiscalista de primeira água, foi Homem em plenitude.
O meu respeito, a minha homenagem a quem soube estar na trincheira da verdade com galhardia, com coragem, com isenção. Paz à sua alma.

Escândalo Nacional no Parlamento....

Escândalo Nacional!!! claro, no Parlamento, onde tudo de mais escabroso pode acontecer...

Sabe-se que há uma assessora de um Grupo Parlamentar de um partido que está em situação devaras inverosímil causando estupefacção generalizada!!! O mal estar é arrepiante!!!

As pessoas interrogam-se, há quem sinta que isso pode gerar o efeito de bola de neve e causará danos irreparáveis a muita gente...

O escândalo é este: A mãe de Francisco Louçã é assessora do Grupo Parlamentar do BE. O busílis da questão é que está lá de BORLA!!!

Imagine-se se a «moda» péga: nas câmaras, no governo. Sei lá...

sexta-feira, maio 14, 2010

Outro «caso TVI»!!! Será?

Liberdade para quê? Esses tipos não passam de inertes!...
«Se Sócrates teve honras de inquérito por que não Jardim? Também merece igual protagonismo! Ou há moralidade ou comem todos, carago!!!»







Na Madeira, o director do Diário de Notícias acusa o presidente do governo regional de intimidar, ostracizar e perseguir. Não será que Jardim deve ser auscultado na AR para se defender desta calúnia? ele merece ser ouvido e merece que se faça um inquérito rigoroso na AR a fim de se apurar a verdade.

Ou será só Sócrates a ter um tratamento preferencial? Ouça-se Jardim e já!!! O país precisa de saber se ele não estará a ser enxovalhado por lacaios do continente ao serviço de Lisboa ou, quiçá,serventuários de um tal Pinto de Sousa...

Se todas as causas nas mesmas circunstâncias produzem os mesmos efeitos, então saia mais um inquérito!!!
Ver também aqui!

Peregrinos neste vale de lágrimas...


Ir A Fátima a pé, cirandar por estradas e caminhos tortuosos sujeitando-se a acidentes e até colapsos, é algo que muitos fazem, fruto de promessas em ocasiões difíceis, doenças de familiares, problemas de diversa índole. Será que serão recompensadas? Será que Deus, lá no seu cadeirão supremo, se digna fazer a respectiva contabilização no deve-haver anímico? No juízo final isso será levado em conta?
Não acredito que assim seja, de facto. Agora, alguns há que quando vão a Fátima o fazem sempre nos momentos festivos, aproveitam as ondas mediáticas, fazem auto-elogios à sua fé e ao seu curriculum neste domínio específico.
Alguns aproveitam e levam fotógrafos particulares para que possam transmitir para a posteridade o facto, para apresentar nos jornais e nas TV's, usando isso como trunfo em campanhas eleitorais para deputados, para camaras municipais ou para presidentes de clubes de futebol.
É uma aberração. A instrumentalização. O uso da fé para trampolim social, para promoção política. Algumas figuras do jet-set fazem afirmações que roçam o patético: «senti um chamamento!», «senti que fui ouvido!», «naquele ambiente vi que era um dos escolhidos!»
Ir a Fátima a pé, se um determinado clube fosse campeão, era promessa badalada. Como só ficou em segundo lugar, já não foi! que bofetada na fé! que hipocrisia, sujeitar uma viagem a um êxito desportivo! A ganância máxima a ser usada como reles moeda de troca: dás-me a vitória e eu vou!!!
Aqueles que vão, sem espaventos, sem ostentarem isso, esses sim, merecem o meu apreço e consideração. Deles será o Reino dos Céus!!! Ou República Celestial?

quinta-feira, maio 13, 2010

Carga fiscal mais pesada

O governo, talvez pressionado pela UE e pelo PSD vem aumentar o IVA e buscar mais umas migalhas ao bolso dos contribuintes. É de lamentar que sejam também os bens de primeira necessidade (pão, leite, arroz...) a serem tributados. Tal como os neoliberais mais selvagens esquecem-se de penalizar a «massa»!!!

Um socialismo destes podia-se deitar na gaveta... ou meter entre parêntesis!

Os despesismos galopantes de alguns senhores e as excentricidades de alguns banqueiros (nem todos, é óbvio) e de alguns administradores, deram nisto...

O povo que pague e aguente o barco. Quem vier atrás que feche a porta...
Quando baixar, de facto, o défice, não vão agradecer ao povo o sacrifício feito, vão dizer com o narcisismo patológico do costume: «nós baixámos o défice

Quando houver eleições lá se comprará a imagem de algum Figo que fará o trabalho de arrastar as massas (as brutas...), o orçamento do Estado tudo pagará até nova escalada de impostos! Que grandes IMPOSTORES!!!

quarta-feira, maio 12, 2010

A coragem do Papa!

«Os grandes inimigos da Igreja estão no interior da própria Igreja!»
Não ao corporativismo, não ao cómodo sacudir de água do capote, não à vitimização __ como fizeram alguns clérigos nos púlpitos e nas homilias dominicais.
Ele assumiu o risco, a frontalidade, a coragem da verdade.
Será que Sócrates seria capaz deste acto de civismo e de cidadania dizendo:
«Os grandes inimigos do socialismo estão dentro do próprio PS!»

Marcadores:

Acreditar em Jesus!


Soraia Chaves: «Professor, acredita em Jesus?»
Prof Marcelo Rebelo de Sousa: «Claro que sim, minha querida!»
Soraia Chaves:«Diz isso hoje que está cá o papa, mas no sábado disse que o Domingos Paciência era melhor!»

terça-feira, maio 11, 2010

O PREÇO CERTO PARA O PAPA!


Lula da Silva para o Papa: «E quando for a Portugal vai haver muito político a querer aproveitar-se da sua imagem, acautele-se. Exija um valor compatível com a sua quota de popularidade. Senão rebaixa o prestígio do cargo que ocupa
Papa: «E quanto devo pedir, senhor Presidente da República
Lula: «Nunca menos de 700.000 euros!»
Papa: «Porquê tanto dinheiro, isso dava para matar a fome a todo o continente africano?!»
Lula: «Isso foi quanto levou o Figo. Imagine que se for abaixo dessa fasquia, o que dirão naquele país onde todos avaliam as coisas (e as pessoas) pelo preço certo. Até têm um programa na TV com esse nome, imagine!...»
Papa: «Não, não vou pedir nada. Me diga uma coisa, Presidente Lula: o Figo não era um a quem chamavam de el pesetero, em Espanha?!

segunda-feira, maio 10, 2010

Ilibado após teste de ADN

Na América um homem condenado a prisão perpétua foi agora ilibado por força do teste de ADN.
Em Portugal será que foi feito teste de ADN no caso Casa Pia?
Se calhar as imputações (algumas) que são feitas a alguns arguidos poderão estar viciadas e não objectivamente atestadas com exames de ADN.
Veja-se aqui a tremenda injustiça cometida nos USA contra um jovem músico de 24 anos que passou tantos anos preso injustamente!
Na Bélgica um vice-primeiro-ministro foi incriminado injustamente, acusado de práticas pedófilas porque um agente foi chantageado e ameaçado de demissão (por roubos cometidos) se não conseguisse arranjar artificialmente vítimas para acusar o «alvo a abater».

O agente que investigava uma rede de pedofilia não teve dificuldade em arranjar «vítimas» que afirmaram ter sido vítimas de abuso por parte do tal membro do governo...

Por vezes há vinganças e «alvos a abater» em contextos que roçam a mitomania...

Benfica campeão nacional 2009/2010

Sob a batuta de Jorge Jesus, sempre clarividente e motivando os atletas, sabendo dar a alternância indispensável para manter a chama da titularidade, o Benfica venceu e convenceu.
No derradeiro jogo, ante o Rio Ave a exibição foi pobre e recheada de calculismo e ansiedade, mas foi justa a vitória por 2-1.

O Rio Ave terminou em grande, apesar de uma expulsão algo forçada, e mostrou que não foi fazer frete a Lisboa.
Parabéns ao Domingos e ao Braga, pois foram dignos vice- campeões. Com o orçamento limitado o Braga foi um exemplo de pragmatismo e de capacidade organizativa.

domingo, maio 09, 2010

ODE À SACANAGEM


Meu caro rouxinol, esta ode é o retrato fiel do Portugal de hoje...
ODE À SACANAGEM
A moeda má subindo
O trono lá alcançou
As boas foi perseguindo
E... sozinha lá ficou.
Triste floresta d'enganos
Nesta selva do poder
Em Portugal só sopranos
são capazes de vencer.
Banqueiros e plutocratas
Com vida de marajá
Até alguns eurocratas,
Usando a... moeda má!
O povo já resignado
Não tem onde se exprimir
P'los media narcotizado
Vota!, mas sempre a dormir...
Há fortunas emergindo
Na fina flor da sucata
A teta estatal mugindo
Políticos? Pela arreata!
Gente séria ostracizada
Nos jornais e nas TV's
No poder, a canalhada,
A má moeda, a má rês!
Palavras engravatadas
Usam vestes puritanas
Têm as almas conspurcadas
Mas a Deus cantam hossanas...

Marcadores:

Entrevista com o vulcão islandês

O vulcão islandês voltou a lançar nuvens de cinza e a criar problemas na circulação aérea. Por quê?
Qual a razão de tudo isto?
Eis aqui a explicação. Fui entrevistá-lo e ouvi as suas motivações profundas.

_

_Senhor vulcão, então de novo a invadir o espaço aéreo de forma tão indecente, de forma tão selvagem ...
__Não tenho outra solução. Estou a lançar alertas para a humanidade...
__Alertas? como assim?
__A humanidade polui a atmosfera graças à emissão de dióxido de carbono e gases letais. Destrói a floresta. Destrói os mares retirando o petróleo em quantidades colossais criando crateras que desencadeiam fenómenos obrigando a deslocações de placas tectónicas... a natureza reage assim, avisando os terrâqueos que nós também existimos...
__Por que não te calas?!
__Pareces o rei de Espanha a mandar calar o Hugo Chavez. Ele é um homem inteligente, usou aquela parábola dos americanos terem uma máquina de tremores de terra com fins pedagógicos...
__Mas há máquina ou não?!
__É a máquina da fúria divina, meu caro. Nas vésperas da viagem do Papa a Fátima, quero demonstar o descontentamento divino com a pedofilia na Igreja Católica e demais desmandos. No dia 13 de Maio vou emitir nuvens ainda de forma mais visível para ver se ele não chega a ir à Cova da Iria...
_-Mas então tu estás ao serviço de Deus para avisar a humanidade?
_-Claro. Enquanto o Papa não resignar eu continuarei activo...

sábado, maio 08, 2010

BOM SENSO...

O adiamento da terceira Travessia sobre o Tejo e os novos investimentos no aeroporto de Lisboa foram anunciados pelo primeiro-ministro (ver aqui).

O TGV é para continuar. Há a pretensão de baixar o défice para os 7%. Ainda este ano.

Opção lógica e racional num contexto de grande turbulência nos mercados.

Louva-se a atitude e espera-se que haja também acções no que concerne à reforma estrutural contendo despesas públicas supérfluas, vigiando benefícios que poderão ter sido alvo de laxismo-oportunismo (ainda há dias se relatava na comunicação social que havia traficantes de armas a viver com o Rendimento Mínimo e ostentando sinais exteriores de grande prosperidade...), mais controlo sobre empreitadas e fornecimentos.

As empresas municipais deveriam ser alvo de acções de fiscalização e de saneamento frequente. O saneamento económico-financeiro do país exige-o.

Os gastos supérfluos e faraónicos de algumas entidades (governo inclusive...) deveriam ser alvo de contenção eficaz.

Os exemplos vindos de cima são os mais pedagógicos...

quinta-feira, maio 06, 2010

Uma vez basta!


No domingo passado foi assim... Será que «os gajos » de Vila do Conde?...
O assalto aos milhafres!... (impróprio para pessoas sensíveis)
__Tá lá, és tu Zé Vega?
__Sim, pá! Tás porreiro Messias? Como vai isso lá por «Sete Pês»?
__Olha Vega, tamos a precisar da tua ajuda. És um especialista em injectar..
__Preciso é que me injectem a mim, carago... tou falido, pá...
__Não é isso que espero de ti, Vega. Nós lá em «Sete Pês» queremos comer os «Milhafres» . Precisamos de ti pra dar um empurrão às «Aves» do rio...
__Se for pra dar porrado nos «Milhafres» conta comigo. O «orelhas de borracha» e «barriga de pneu» tá a precisar. Anda com o ego muito inflamado, pá...
__Isso mesmo pá. Foste corrido dos «Milhafres» e podes vingar-te agora...
__Quantas arrobas de milho prós «Aves» da vila?
__Olha, pá que tal um quarteirão? Talvez seja suficiente para a voracidade daqueles bicos... sempre tão esfomeados, dizem que comeriam duzentos paus se ganhassem... agora, um quarteirao de milho, que achas?
__Talvez. Depende do que calhar pra mim... Pra mim quero dez quilómetros de prazer!
__Negócio fechado. Não quero ver o título de rei da rapaqueca a fugir por um canudo. Ser vice já cá canta, mas ser rei... era outra música. Era festa de arromba lá em «Sete Pês»...
__Então depois dos «Milhafres» depenados aparece no «Papo Cheio» para receberes a recompensa...
__E prás «Aves» lá do rio?
__Elas que metam a cabeça na areia. Não farão mais que a sua obrigação. Tu, pelo teu papel, és remunerado. As «Aves» que continuem a pescar no rio... bem poluído pelos efluentes malcheirosos...
Os telefones desligaram. Estavam sob escuta... e eles não sabiam. Foi assim que começou a operação : «como depenar os milhafres sem gastar um chavo».

A Liberdade para Belém!


O Dr Fernando Nobre está, de facto, acima dos partidos, logo mais livre para pensar e agir.







A liberdade é o bem supremo de qualquer democrata. Em Angola lutei pela liberdade. Liberdade de pensar pela minha própria cabeça contra o stablishment. A guerra pela nomenklatura vislumbrada não era a minha guerra.

Fernando Nobre, um humanista não engajado a partidos é o que faz falta a Portugal.

A partidocracia é epidemia que alastra urbi et orbi e está na génese da corrupção e do despesismo desumano. Respeitar os partidos sim, sujeitar o país às garras da partidocracia feroz, jamais!






A LIBERDADE A BELÉM




Essa paixão acendrada

De português humanista

Pelo mundo fez cruzada

Deixou a pátria bem vista.



Seu pensamento é acção

Semeador de Paz e Bem

Portugal no coração

O mundo inteiro já tem.



Digníssimo embaixador

Missionário Hipocrático (*)

Lenitivo para a dor

Tem ADN democrático.



Fora a partidocracia

Viveiro de corrupção

A mais venal pandemia

Que conduz à servidão.



Fora a canga partidária

Que dita regras, mordaças,

Que faz de gente alimária

Causa de tantas desgraças.



FERNANDO NOBRE A BELÉM

A Pátria apela, gregária,

Nós queremos lá alguém

Sem «coleira» partidária.


(*) Referente ao Código de Hipócrates que os médicos (bons) devem cumprir religiosamente.

Marcadores:

O dever de reserva...



Será que o «piloto» de Belém, vendo que a economia vai descolar, vai meter a viola no saco?








Em tempos, na Região Autónoma da Madeira, Cavaco Silva invocou o «dever de reserva» para não verberar aquela afronta feita pelo líder do governo regional à Assembleia Regional.



Agora vem dizer que não quer interferir na acção do governo ao fazer comentários sobre investimentos públicos. Depois de tecer duros comentários sobre eles.



Então o «dever de reserva» já não existe?



É óbvio que o candidato Cavaco Silva invocou o seu curriculum de economista, em campanha eleitoral. Agora, perante certos factos concretos, decidiu intervir na praça pública colocando-se ao lado de certa oposição que verbera os investimentos públicos (TGV, aeroporto...).



A razoabilidade da argumentação até se aceita. De facto, o peso da dívida pública é um handicap poderoso fazendo meditar os responsáveis.



Agora vieram a público previsões mais optimistas para a nossa economia. A primavera trouxe, com as flores, um certo ar de optimismo.



Cavaco encavacou-se e tentou dar o dito por não dito.



O que o mais elementar bom senso impõe é que se pergunte se, em vez de andar a fazer declarações públicas (com a carga de apoio objectivo a certa oposição, com evidente perda de isenção e de imparcialidade) não seria melhor ter feito estas declarações em particular ao próprio primeiro-ministro nas reuniões periódicas que mantém com ele?



O SENTIDO DE ESTADO está moribundo para as bandas de Belém?!

terça-feira, maio 04, 2010

Preso por ter cão... e por não ter...

Se fico calado, dizem que sou «múmia paralítica», se falo, dizem que estou a meter a foice em seara alheia...

Estou farto de levar porrada, sinto-me como Cavaco Silva...


O caso não é para menos. Ele, PR, economista, disse em campanha eleitoral que o facto de ser economista era útil para o país. Um tal Delgado (seu apaniguado) chegou a dizer que ele era capaz de prever os ciclos económicos...as tempestades políticas, os cataclismos da banca... etc...
Enfim, prometeu coisas que não eram da sua esfera de competência. Mas sim do governo.
Agora diz que o governo não deve enveredar por investimentos públicos como o TGV (prometido em campanha eleitoral e sancionado pelo voto) pois vão onerar ainda mais a pesada dívida.
O governo diz que prometeu em campanha e quer cumprir a promessa. Que é um investimento estratégico já iniciado pelos antecessores. Alega que se o não fizer o prejuízo (a longo prazo) para o país será maior e o custo da obra será muito superior no futuro...Não o fazer era traír a confiança dos portugueses e não ter sentido de Estado...
A dívida cresce a olhos vistos. A economia está pior que o chapéu de um pobre...
Venha o diabo e escolha!...

sábado, maio 01, 2010

lº DE MAIO


A crise alastra a todos os sectores. Até à cultura. Até à poesia. Há algumas honrosas excepções mas verifica-se uma quase subserviência ao «status quo», por vezes não explícita mas implícita.
As poesias da moda são meros folclores de retórica e de cinzentismo abstracto o que patenteia um grau de servilismo pouco comum. Há medo de fazer a poesia de intervenção e de denúncia como no tempo de Guerra Junqueiro, Bocage ou Gil Vicente.
Há um medo generalizado de «dizer mal». Medo de sanções, de não receber prémios, de ficar ostracizado.
Quem dá prémios? Normalmente o poder político. As câmaras e certas entidades normalmente onde o vector político está implícito ou explícito. Surge assim, como corolário deste estado de coisas lamentável, a «crónica de bem-dizer», o lambebotismo, a lamechice, a retórica balofa e prenhe de linguagem rebuscada, mas insípida, inodora e incolor!
Uma tristeza. Há poetas que mais parecem marionetas amestradas servindo de toalha para a mesa do poder...

Fugindo ao modismo dominante, eu continuo a mesma senda, mais vale o isolacionismo nobre, vertical, que o gregarismo pacóvio e dependente.
A CAUSA DA CRISE!
Trabalhar sem receber
A crise está pra durar
Há fome e gente a sofrer
Carteiras... com falta de ar!
Nos paraísos fiscais
Da crise está a razão
Há fortunas colossais
Geradas do pé prá mão.
Os corruptos a mandar
O país a empobrecer
A dívida a galopar
Os bolsos de alguns... a encher!
Andam aí em carrões
Fruto da promiscuidade
O povo conta os tostões
E vive da caridade.
Aparecem, quais pavões,
Apelando ao «bom senso»
De pau na mão, os vilões,
O povo? É rebanho imenso...
Há ladrões engravatados
Não roubam: fazem «desvios»...
Nunca são engavetados
Medram com bons compadrios.

CAXINAS , o mar volta a fazer das suas...

Nas Caxinas o mar não tem contemplações. Na faina, pelas sete horas da manhã os irmãos Braga foram colhidos por uma vaga fora do comum que afundou o pequeno barco em que pescavam.
Armando e Torcato Braga iam no «Noites de Luar» e a fatalidade surgiu sem lhes dar tempo de
defesa. Ser pescador é cada vez mais problemático. As precauções (tantas vezes descuradas e consideradas gestos de pouca coragem...) nunca serão de mais.
Mais uma vez a terra está de luto. Mais uma vez a tragédia estendeu os seus braços nesta terra mártir.
Às famílias enlutadas as nossas condolências.